O Congresso de quadrinhos de 1970

I Congresso Internacional de Histórias em QuadrinhosO I Congresso Internacional de Histórias em Quadrinhos que aconteceu no Museu de Arte de São Paulo (MASP) em novembro de 1970 – ou seja, há quase 36 anos –, foi um verdadeiro marco histórico. Em fevereiro do ano seguinte, algumas revistas da Ebal trouxeram fotos e textos sobre o evento. A seguir reproduzo o que foi publicado na seção Notícias em Quadrinhos das revistas A Maior, nº 9 (que publicava as aventuras de Thor, Capitão América e Homem de Ferro) e O Demolidor, nº 23. Repare na qualidade dos textos (clique nas fotos para ampliá-las):

• Uma vista geral da Exposição Internacional de Histórias-em-Quadrinhos, realizada no Museu de Arte de São Paulo. É a parte inicial, que se refere a O Tico-Tico, até 1933. Milhares de pessoas visitaram a mostra.
Exposição Internacional de Quadrinhos
(NR: Se repararmos bem na foto acima, veremos o super-herói brasileiro Raio Negro e a onomatopéia básica do Fradim).
_____________________
• A época de Ouro, que vai de 1934 a 1940, é a do Suplemento Juvenil. Na foto, um pouco desfocada, vêm-se Adolfo Aizen (o responsável por essa época) e Paulo Adolfo Aizen, seu filho, um dos dirigentes da Ebal, atualmente.
Adolfo e Paulo Adolfo Aizen

• Em frente a um painel do primeiro desenho de uma história-em-quadrinhos, em estilo atual — Os Exploradores da Atlântida ou As Aventuras de Roberto Sorocaba, de autoria de Monteiro Filho — o Diretor da Editora Brasil-América relembra quando esse desenho foi publicado em 1934 e o sucesso que causou nos meios juvenis.
Clique na foto para ampliá-la

• A par do Congresso Internacional de Histórias-em-Quadrinhos (São Paulo, novembro de 1970), houve jantares, oferecidos pelos casais Klabin Segall e Manoel Victor Filho, ambos principescos. No último dia do congresso, porém, o casal Pietro Maria e Lina Bo Bardi convidou todos os participantes para uma feijoada em sua mansão no Morumbi. Aí temos um flagrante, onde, entre outros, aparecem Caude Moliterni, Robert Gigi, Phillippe Druillet, Jayme Cortez e Álvaro de Moya. A feijoada, completa e complementada com um delicioso caju-amigo, ficará inesquecível entre todos os participantes do Congresso Internacional de Histórias-em-Quadrinhos.
Clique na foto para ampliá-la

5 comentários em “O Congresso de quadrinhos de 1970

  1. Esta virando uma obrigação passar por esse excelente blog no minimo uma vez por semana. Excelente artigo sobre o Congresso de 1970. Sergio

  2. Salvo engano, Lee Falk, o criador de Fantasma e Mandrake, e o desenhista Burne Hogart também estiveram presentes nessa ocasião.
    Muito bom.
    Parabéns!

  3. É verdade, Wagner. Inclusive já vi uma foto sua com todo esse pessoal fera aí.
    Parabéns para você, também! Deve ter sido uma experiência muito bacana…

  4. Muito obrigado, Sergio, Roberto e Wagner Augusto, pelos comentários elogiosos e assim contribuir de maneira estimulante com este blog, que está aberto a todos que queiram enriquecer as informações postadas aqui com mais fotos, desenhos e depoimentos pessoais. Estou à disposição e procurarei atender às espectativas. E, sobre a presença do desenhista Burne Hogart nesse Congresso, o Roberto Guedes tem razão: ele esteve aqui. Quanto ao Lee Falk, acho que também esteve, mas não tenho certeza.
    Um abraço a todos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s