E por falar em Luiz Carlos Merten…

Uma coisa não há dúvida: quem gosta de cinema tem que visitar (e ler) o blog do O Fim de um Longo Dia - Poster - Clique para ampliarMerten. É o que sempre faço. Mas, ao ler este texto, acabei retornando ao passado. É que o jornalista e crítico de cinema de O Estado de S.Paulo volta a falar de Across the Universe, somente para compará-lo a Vozes Distantes, de Terence Davies, diretor que também realizou O Fim de um Longo Dia, outro filme citado no texto. E aí, Merten aproveita para falar de Davies e sua decepção por não conseguir mais dinheiro para filmar. Voltei ao passado porque ajudei a lançar em vídeo (é… o velho VHS!), no mercado brasileiro, dois filmes do realizador inglês, que nasceu em Liverpoll e fará 62 anos no próximo dia 10 de novembro. Vozes Distantes saiu pela Sagres, combativa empresa independente, especializada em lançar filmes de culto, clássicos do cinema, além de produções do cinema brasileiro. O Fim de um Longo Dia saiu pela Look Filmes. Fiz capas e posteres para estas duas produções.

Normalmente, nas capas de vídeo que eu fazia, sempre procurava incluir alguma frase elogiosa ao filme publicada na imprensa nacional e trechos de resenhas do Merten quase sempre eram escolhidos. O poster do filme O Fim de um Longo Dia (que você pode ampliar clicando na imagem acima) é um bom exemplo disso. Numa crítica sobre este filme, Merten escreveu: “São fragmentos de imagens e sons que o cineasta trabalha isoladamente, de maneira impressionista”. Junto com esta,Crôicas de Edmar Pereira foi publicada no poster (e na capa do vídeo) outra frase escrita por outro grande crítico de cinema, Edmar Pereira, que resumiu: “Uma coletânea de postais do coração. Flagrantes sutis, delicados, de extrema sensibilidade”.

Um dos maiores especiliastas em cinema, Edmar morreu em 1993. Seu amigo, Luiz Carlos Merten, reuniu uma seleção de seus textos no livro Críticas de Edmar Pereira – Razão e Sensibilidade, da Coleção Aplauso, editado pela Imprensa Oficial de São Paulo. Para quem gosta de cinema, ter e ler esse livro é obrigatório.

Across the Universe na Mostra

Jude & Lucy - Clique para baixar esta foto em alta resolução
Hoje acontece a primeira exibição para o público de Across the Universe na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. O recém transformado IG Cine (antes, Sala UOL) projeta o belo musical de Julie Taymor, baseado em músicas dos Beatles. Para falar a verdade, eu nem tinha prestado atenção nesse filme até minha Clique para ampliar esta foto em alta resoluçãoirmã, que já o assistiu nos Estados Unidos, me ligar para indicá-lo. “É muito louco o filme”, disse. E esse é um grande elogio. Ela, que viveu intensamente a era hippie, sabe o que fala! Como se não bastasse, minha irmã tem a seu favor um bom retrospecto. Ela assistiu primeiro (essa é uma das vantagens de quem mora nos EUA) e me indicou Moulin Rouge!, que considero um dos melhores musicais já realizados. 

Bom, o fato é que Across the Universe foi um fracasso de bilheteria nos Estados Unidos (arrecadou pouco mais de US$ 16 milhões em 38 dias em cartaz) e a crítica, no Brasil, não está dando tanta importância para ele. Pelo menos até agora. Luiz Carlos Merten, o crítico de cinema que mais gosto, foi uma das poucas exceções. Em seu blog ele publicou textos elogiando o filme, como por exemplo Beatles 4Ever, onde confessa que chorou ao assistir ao musical.

Clique para ampliar esta foto em alta resolução

Então, não esqueça das três exibições de Across the Universe na Mostra: Hoje às 21:20 no IG Cine; amanhã, dia 28, às 22h30 no Cinesesc e segunda no Cine Bombril* às 14 horas. 
As fotos que ilustram este texto podem ser baixadas em alta resolução. Para tanto, basta clicar nelas.

Conheça também o site oficial do filme clicando aqui. Lá você pode baixar papéis de parede bem interessantes.
Clique para baixar esta foto em alta resolução

*PS: Cá entre nós, que nome esquisito para um cinema! Cine Bombril! Mil e uma utilidades… coisa e tal. Se exibisse filmes eróticos ainda vai…