O criador de Alien e seus percalços no cinema

Design de Giger para Alien - O Oitavo Passageiro - CLIQUE PARA AMPLIAR
Alien – O Oitavo Passageiro foi o maior sucesso de H.R.Giger em Hollywood. Com esta produção o designer, pintor e escultor suiço ganhou o Oscar de Efeitos Visuais. Mas a história de Giger com o cinema teve muitos momentos frustantes. O artista se envolveu em algumas produções que não saíram do papel e, no caso das continuações da franquia de Alien, houve até desrespeito com o trabalho do designer.

Duna, de Jodorowsky - Design de Giger - CLIQUE PARA AMPLIAROs contratempos começaram em 1975, quando Giger começou a fazer o design para a versão cinematográfica de Duna, livro de Frank Herbert, que seria adaptado para as telas pelo cineasta e roteirista de quadrinhos, Alejandro Jodorowsky. O diretor chegou a montar uma equipe de primeira: Moebius também seria chamado para a arte; Pink Floyd e Tangerine Dream para fazer a trilha sonora. Salvador Dali e Orson Welles também teriam participação no filme, na frente das câmeras. Mas esse projeto não saiu do papel. Anos depois, o produtor Dino De Laurentiis comprou os diretos do livro e se interessou em chamar Ridley Scott para a direção e Giger para criar o design, já que ele havia trabalhado no projeto de Jodorowsky. Mas, depois de algum tempo, De Laurentiis acabou acertando com David Lynch para dirigir o filme, que estreou em 1984 sem o envolvimento do designer (Giger conta aqui a história completa, em inglês).

Paisagem de Alien - O Oitavo Passageiro, por Giger - CLIQUE PARA AMPLIARThe Tourist foi outro projeto que não saiu do papel. A produção da Universal iria ser dirigida por Brian Gibson em 1982.

Quatro anos depois seria lançada a continuação do filme de Ridley Scott, Aliens – O Resgate, dirigido por James Cameron, mas Giger sequer foi consultado para trabalhar nesta produção. Isto o deixou muito desapontado, afinal de contas a sua criação estava sendo usada à revelia. Porém, Ovos de alien - CLIQUE PARA AMPLIARnessa época, o premiado artista já estava trabalhando em outra produção: Poltergeist II, de Brian Gibson.

Em 1988, Giger começou a planejar o design para The Train, produção da Carolco que deveria ser dirigida por Ridley Scott mas, novamente, o projeto não saiu do papel. No final da década de 80 a Fox voltaria a produzir uma nova continuação para a franquia de Alien. A idéia era retomar o clima sombrio do primeiro filme e o diretor escolhido foi David Fincher, que anos depois realizaria Seven, O Clube da Luta, O Quarto do Pânico e Zodiaco. Desta vez Giger foi chamado para criar o design deste novo filme e, empolgado, desenhou inúmeras novas idéias. Mas, misteriosamente nenhuma delas foi usada em Alien 3.

Logo em seguida o artista foi contratado para uma nova ficção-científica, Dead Star, que O Batmóvel de H.R. Gigeracabou não se concretizando. Anos mais tarde esse filme seria lançado com o nome de Supernova, mas sem a participação de Giger. Em 1994, a Warner o convidou para recriar o Batmóvel para a produção Batman Forever, dirigida por Joel Schumacher, mas o filme estreou sem a criação de H.R. Giger (veja o incrível Batmóvel na foto ao lado).

Finalmente, em A Experiência (Species), de Roger Donaldson, Giger retornaria com certo sucesso ao cinema, em 1996. No ano seguinte, ele foi o responsável pela criação de outro “monstro” no filme trash alemão Camisinhas Assassinas (Kondom des Grauens), da Troma Film. A produção chegou a ser lançada em vídeo no Brasil, mas é raríssima de serAlien, de Giger - CLIQUE PARA AMPLIAR encontrado. Em 1997, o artista recebeu outro golpe da Fox: Alien – A Ressurreição seria lançado sem, ao menos, dar o crédito ao criador do monstro.

Giger também colaborou em A Experiência 2, mas pouco antes de ser lançado, o artista pediu para tirar o seu nome dos créditos. Em 2004 e 2007 foram lançados Alien Vs. Predador e o desastre de bilheteria AVP: Requiem, respectivamente, e novamente Giger não foi consultado.
Depois de tantos percalços, será que o criador da arte “biomecânica” voltará ao cinema?

Visite um dos sites do artista, clicando aqui. Visite também o site do documentário H.R. Giger’s Sanctuary e as páginas do artista nos sites ArtCyclopedia e beinArt International Surreal Art Collective.

Todas as imagens que ilustram este texto podem ser ampliadas, clicando-se nelas.
Para fazer download de papéis de parede com a arte de H.R. Giger, clique
aqui e aqui.
Necronomicon - CLIQUE PARA AMPLIAR

5 comentários em “O criador de Alien e seus percalços no cinema

  1. Fox Disgraçada, isso tudo é por causa que o cara é suiço, pois os americanos são Xenofobos, tem inveja do talento de Giger, esses engravatados da Fox só quer botar esses pessimos artistas do seu proprio pais, Giger é fantastico é um dos meus artistas favoritos a serie Alien perdeu muito sem a contratação dele, eles so querem saber de ganhar dinheiro com o talento dos outros e tão pouco se lixando pro artista, o mesmo aconteceu com Halo o Diretor da Nova Zelandia Peter Jackson iria filmar com Neil Blomkamp Sulafricano a versão cinema do Jogo a Maldita Fox cancelou mesmo Peter ter um talento extrondoso com o Senhor dos Aneis e King Kong 2005, depois Peter resolveu bancar Distrito 9 uma obra prima da ficção cientifica muito superior a continuação de alien vs não ssi o que FODA=SE FOX que só faz filmes agora baseado em HQ de péssima qualidade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s