O Batman e o Coringa de Nolan

Christopher Nolan posa no set de filmagem de Batman, o Cavaleiro das Trevas - CLIQUE PARA AMPLLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO.
Injustiça é algo corriqueiro quando se fala de Oscar. Ela acontece todos os anos em todas as cerimônias. Neste ano aconteceram algumas. Nem vale a pena citar todas elas, somente a que considero a principal: um daqueles cinco nomes que concorriam ao prêmio de Melhor Diretor deveria ser o de Christopher Nolan sem dúvida nenhuma. Ele traria muito mais emoção à competição simplesmente porque… poderia ganhar!

Poster-teaser do Coringa em Batman, o Cavaleiro das Trevas: Why So Serious? CLIQUE PARA AMPLIAR ESTE POSTER

O trabalho que o diretor realizou em Batman, o Cavaleiro das Trevas é magnífico! Aliás, este filme deveria ter concorrido também na principal categoria do Oscar. Este e Revolutionary Road! Dois grandes filmes ignorados pela Academia. E se Batman, o Cavaleiro das Trevas ganhasse não seria injustiça alguma com os outros. Não estou dizendo que Quem Quer Ser Milionário? não deveria ganhar. É outro excelente filme e seria páreo duro se Batman estivesse entre os cinco, assim como Revolutionary Road (claro). Na minha lista permaneceria ainda O Leitor. O quinto filme pode ser escolhido entre os outros dois indicados pelos membros da Academia ou qualquer outro, pois seria apenas para completar a quinta vaga.

Como disse o crítico de cinema Luiz Carlos Merten em seu blog, “acho que há mais vida inteligente em Batman que em Rio Congelado e Nolan, dentro do cinemão, é de uma independência que, essa sim, beira a genialidade“. É exatamente isso: Nolan é tão independente dentro do cinemão que o Oscar lhe virou as costas por covardia! A novidade, mesmo que num blockbuster, assusta a Academia. É o caso de se fazer aos membros da Academia a pergunta que ficou famosa na voz do Coringa: “Why So Serious?” Será que eles teriam coragem de responder?
Heath Ledger: interpretação aplaudida por todos - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
O diretor deste Batman é genial e realizou um trabalho minucioso que chega a ser comovente. Afinal, quem está por traz do Coringa de Heath Ledger? Nolan, claro. Foi ele que enfrentou todos os argumentos contrários e fincou o pé para ter o jovem ator interpretando o vilão! Nolan sabia onde queria chegar e sabia que Ledger o acompanharia!
A espetacular loucura do Coringa - CLIQUE PARA AMPLIAR A FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Em outro texto Merten afirma que o Coringa “é um personagem extraordinário e a forma como Nolan transforma o espetáculo num jogo de duplos e triplos (sentidos, creio) para refletir sobre o mundo atual, globalizado, me deixam simultaneamente eufórico e arrasado” e conclui “Heath Ledger é excepcional como Coringa, mas eu gosto cada vez mais de Christian Bale como o mascarado. E estou convencido de que o outro só consegue ser excepcional, no nosso imaginário, por causa da gravidade – do minimalismo? – da presença cênica de Bale/Batman. Que filme, que filme!
Bruce wayne (Christian Bale) e Lucius Fox (Morgan Freeman): respeito e admiração em ambos. CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO.
Que filme impresionante! Christian Bale é outro que merece méritos, sem dúvida nenhuma! Uma excelente sacada de Chris Nolan. Aliás, Bale e Michael Caine – que interpreta com extrema sensibilidade o mordomo Alfred – estiveram juntos em outro ótimo filme do diretor: O Grande Truque (The Prestige), que conta a história de dois mágicos que eram amigos e se tornaram inimigos ferrenhos.
Aaron Eckhart (Harvey Dent/Duas Caras) aguarda um sinal do Homem Morcego. CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ALTA RESOLUÇÃO.
Também revi o Batman no Imax do Bourbon Shopping e tive a mesma sensação descrita pelo jornalista do Estado de S.Paulo. O filme não é exibido em 3D como se poderia imaginar, mas a projeção naquela enorme tela, muito mais nítida e com mais tecnologia sonora nos mostra o quanto Nolan foi preciso em cada cena. O filme é pura ação desde o início. E é muito mais: é o duelo criativo entre criador e criatura, entre os personagens, entre atores do mais elevado calibre. Repare que a escolha do elenco – outro mérito de Nolan – foi meticulosa e perfeita. Com Batman Begins e Batman, o Cavaleiro das Trevas Nolan nos mostrou o quanto as outras quatro versões cinematográficas do homem morcego realizadas nos anos 80/90 foram medíocres. Tim Burton é um ótimo diretor e fez filmes primorosos. Mas, entre eles não está o seu desastrado Batman!
 O excelente Gary Oldman é a cara de Jim Gordon - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO.   Num momento emocionante, Gary Oldman recebe o Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante pelo seu colega Heath Ledger - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO
Todas as fotos que ilustram este texto podem ser ampliadas. As duas de cima mostram o ator Gary Oldman como Jim Gordon e, num momento de emoção, recebendo o Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante pelo seu colega Heath Ledger, morto no início do ano passado.
Heath Ledger, um Coringa inesquecível. CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Para baixar wallpapers de Batman (tanto do filme, quanto dos quadrinhos)CLIQUE AQUI. Para ler mais e ver outras fotos e imagens do filme clique nos links abaixo:
O RETORNO DE BATMAN, O CAVALEIRO DAS TREVAS
– CORAÇÃO SATÂNICO: O DUALISMO DE BATMAN E CORINGA
– THE JOKER’S QUESTION… WHY SO SERIOUS?
– DARK KNIGHT: BATMAN E A INSANIDADE DO CORINGA
– BATMAN E O SORRISO DO CORINGA
– A MOTO DO BATMAN
– A MARCA DO CORINGA

Para assistir aos dois trailers de Batman, o Cavaleiro das Trevas, clique AQUI e AQUI.

9 comentários em “O Batman e o Coringa de Nolan

  1. Ótimo texto!

    Eu gosto bastante do primeiro Batman de Tim Burton, acho que ele fez muito bem ao personagem. O que matou foram as continuações, principalmente as dirigidas por Joel Schumacher.

    Muitas pessoas focam muito na atuação do Coringa (com razão), mas esquecem do ótimo trabalho de Bale. Cheguei a ouvir que o filme deveria se chamar “O Coringa” ¬¬

    Sinceramente, eu tô nem aí pro Oscar. Mas, concordo com você quando diz que ele merecia estar entre os indicados a “Melhor Filme”.

    Infelizmente, estou longe de SP e não pude ver esta maravilha em IMAX. Tive que me contentar em ver duas vezes no cinema (a segunda vez que vi foi numa Mostra de Melhores de 2008 – aproveitei pra falar sobre este filme no meu blog).

    E que venha o terceiro! (Também gostei do “Grande Truque”).

    1. Obrigado pelo seu comentário, Marcus. Sobre o Batman de Tim Burton não há o que comparar: ele tem atores mal escolhidos (exceto o Jack Nicholson), roteiro pífio e sua direção, apesar de acentuar o aspecto dark do personagem, deixou o filme por diversas vezes beirando o camp e alegórico.

  2. Parabens pelo seu otimo blog. Agora que o descobri estou sempre dando uma passadinha por aqui. Acho os seus comentarios bastante interessante.

    Quanto aos Batmans, gostei dos dois ultimos pela proximidade que estes estiveram do Batman dos quadrinhos,envolvendo personagens como Räs Al Ghul e o proprio Coringa do ultimo, apesar de achar que o Räs poderia ser melhor(ou mais) trabalhado no filme anterior.Mas realmente, O Bale encarnou mesmo o Batman e deu um show de interpretação.Que venha o proximo filme.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s