E o Oscar não foi para Avatar

CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
O resultado do Oscar deste ano foi 10. Achei o show bem mais fraco do que aquele apresentado no ano passado, cujo apresentador – Hugh Jackman – foi simplesmente espetacular. Este ano tivemos a dupla de Simplesmente Complicado,  Alec Baldwin e Steve Martin, tentando divertir o público, mas com pouco espaço para mostrar alguma coisa (se é que eles mostrariam alguma coisa…).

Em compensação, todos os principais prêmios deste ano foram justos. Nem quero comentar sobre os ganhadores de Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Diretor (que foi vencida pela primeira vez por uma mulher, Kathryn Bigelow). Até porque, a maioria dos indicados nessas categorias mereciam vencer. Como escolher, por exemplo, entre o trabalho de Sandra Bullock em Um Sonho Possível (The Blind Side) e Helen Mirren, em The Last Station, ou Gabourey Sidibe, em Preciosa? Como escolher entre Jeff Bridges e Colin Firth? Assim, quando Bullock homenageia suas concorrentes no discurso que fez depois de receber o Oscar de Melhor Atriz, ela só faz justiça a outras grandes artistas.

Mas acho que o fato principal do Oscar desse ano foram os prêmios de Melhor Filme e Melhor Filme estrangeiro. Isto sim foi bastante significativo. Afinal todos os especialistas no assunto davam como certa a vitória do visualmente belo, mas enfadonho, A Fita Branca! Poucos perceberam a força do emocionante O Segredo de Seus Olhos e este acabou sobrepujando o filme de Michael Haneke.

E o prêmio de Melhor Filme? Todos aguardavam Tom Hanks pronunciar as seis letras bilionárias quando, não mais que de repente (e bota de repente nisso! Ele foi muito rápido), o grande ator revela que o vencedor da noite é The Hurt Locker! Guerra ao Terror, no Brasil. Filme (mal) lançado por uma distribuidora independente e que não conseguiu o espaço que mereceria nos cinemas brasileiros.
A guerra ao terror fantástica... | CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
...e a guerra ao terror real | CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Claro que Avatar é um filme extraordinário no que se propõe e merece toda a fama que conquistou. Mas ele é repleto de clichês e o grande mérito histórico dessa produção é são seus revolucionários efeitos especiais que trazem um novo nível de cinematografia em 3D, jamais realizado antes. Somente a história do filme de James Cameron não se sustenta, apesar de sua “mensagem” ecológica (nada que muitos outros filmes não tenham feito anteriormente). Já Guerra ao Terror é pulsante e arrebatador. Cinema de primeira realizado com recursos mínimos (para os padrões dos EUA, claro).
Guerra ao Terror - CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO Guerra ao Terror | CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Este ano me lembrou 2006 e a vitória surpreendente de Crash – No Limite. Todos, absolutamente todos os especialistas de plantão davam como certa a vítória do romance caubói O Segredo de Brokeback Mountain, de Ang Lee, e o filme de Paul Haggis levou a melhor. E olha que ele competiu com outros filmes maravilhosos e que também mereciam vencer: Boa Noite e Boa Sorte (Good Night, and Good Luck), de George Clooney – disparado o meu preferido –; Capote, de Bennett Miller; e Munique (Munich), de Steven Spielberg. Mas Crash – No Limite teve a vitória merecida sobre um filme que – desculpem-me os defensores fervorosos – era o mais fraco dos cinco indicados sem dúvida nenhuma! Por isso o meu espanto quando ele passou a ser o preferido da grande maioria dos especialistas.

Tomara que essas boas surpresas continuem no Oscar!
CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
O duelo entre a guerra fantástica e a guerra real
Avatar | CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Guerra ao Terror | CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Avatar | CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Guerra ao Terror | CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Todas as imagens que ilustram este texto são cenas dos filmes Avatar e Guerra ao Terror podem ser baixadas em ótima resolução.

2 comentários em “E o Oscar não foi para Avatar

  1. arhg….infelizmente não concordo…achei o filme um saco!!…Um new clich da realidade americana (guerra..nós desarmamos as bombas…ficamos todos doidos….mas voltamos pra guerra $$$)…Não tenho nada a favor ao Avatar (bem feito..nova tecnologia…)…mas achei Guerra ao Terror um saco. Como é apenas a minha opinão…não esquento, mas acho que ele não merecia ganhar o oscar.

  2. Concordo com o comentário do EROSMAN. Achei GUERRA AO TERROR um SACO! Parece q/ Hollywood surta de tempos em tempos… Bastardos Inglórios é MUUUITO melhor e só levou o de Ator coadjuvante… Todo o “Grande Roteiro” de GUERRA AO TERROR pode ser resumido em uma frase: ” A Guerra não acaba nunca!”
    O Filme tem 2 ou 3 boas sequencias e SÓ. Achei o OSCAR desse ano um retrocesso.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s