Qual é o seu nome, pequenina fada?

Sininho voa, seus amigos observam - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEM
Uma das coisas que mais me incomodam nestes tempos modernos de globalização é a imposição que Sininho - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEMalgumas megacorporações fazem para lançar seus produtos em países que não falam a língua inglesa (por incrível que possa parecer a eles, existem alguns países onde essa língua não é a oficial). Uma das exigências mais absurdas é a de se manter o nome original de determinados produtos, para que eles possam ter uma padronização universal de apresentação comercial. É o tal do marketing.

Quando Star Wars, filme dirigido por um desconhecido George Lucas, foi lançado no Brasil em novembro de 1977, teve o seu nome traduzido para o português, como era usual na época. Hoje, Guerra nas Estrelas virou uma “franquia” de negócios multibilionários e seus produtos (sim, os filmes são produtos) passaram a ser chamados de “Star Wars” e não mais de “Guerra nas Estrelas”. Outro exemplo? O simpático ursinho que durante décadas divertiu as nossas crianças com o nome de Puff, de uns tempos pra cá, virou, injustificadamente, Pooh (para manter a grafia adotada nos Estados Unidos).
CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEM
Agora, uma célebre personagem dos desenhos de Walt Disney ganha uma série de animação mas, infelizmente, será rebatizada no Brasil com o seu nome original, em inglês: Sininho… a doce, ciumenta, Sininho e suas amiguinhas - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEMvolúvel Sininho, que vive na Terra do Nunca e tem uma quedinha pelo Peter Pan, ganha seu primeiro longa de animação – Tinker Bell, Uma Aventura no Mundo das Fadas – que será lançado direto em DVD no próximo mês. E, como se pode ver pelo título do filme, ela não será mais a “Sininho”, a fadinha espevitada do desenho animado Peter Pan, de 1953, que encantou gerações. Por força dos inúmeros produtos que pretendem faturar através do apelo que as fadas exercem sobre as crianças, Sininho passa a ser chamada Sininho e Iridessa - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEMde “Tinker Bell”. Uma lástima…

Houve uma época em que personagens, filmes, quadrinhos de outros países tinham seus nomes cuidadosamente adaptados para o português por puro respeito ao consumidor e à língua falada no País. Hoje, em nome da globalização e da voracidade das vendas, as crianças e jovens do Brasil são obrigadas a ter contato com marcas absolutamente estranhas à sua língua natal.

As fotos que ilustram este texto podem ser ampliadas em boa resolução.
 para ler mais e baixar papéis de parede com Sininho e suas amigas fadas.

Anúncios

Novo trailer de Clone Wars

Taí o segundo trailer da nova animação da franquia Guerra nas Estrelas, toda em 3-D. O filme estréia nos cinemas dos Estados Unidos no dia 15 de agosto.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis. from www.movieweb.com posted with vodpod

Guerra nas Estrelas? Não, no supermercado!


Se você gosta de Guerra nas Estrelas, assista a Store Wars – The Organic Rebellion, uma paródia à saga estelar de George Lucas desenvolvida pela Free Range Graphics, empresa estunidense especializada em produzir projetos muito criativos para concientização e sustentabilidade da vida no planeta. E se você não gosta de Luke, Darth Vader e companhia, veja também. Este filme é hilariante! Além disso, ele serve para conscientizar as pessoas contra a industrialização de alimentos. Assista e curta!

Indiana Jones e a arte de Drew Struzan

Poster criado por Drew Struzan - Clique para ampliarNa segunda-feira passada, dia 10, foi divulgado o novo poster do filme Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull) e, como não poderia deixar de ser, Steven Spielberg entregou a responsabilidade de transpor para o papel a atmosfera da nova aventura do professor e arqueólogo nas mãos de seu artista favorito, o experiente Drew Struzan, que desenhou todos os posteres de Indiana Jones.

Com um estilo marcante, o trabalho de Drew pode ser reconhecido facilmente em posteres de diversos filmes de sucesso, tais como ET, o Extraterrestre; a trilogia De Volta para o Futuro (Back To The Future); Rambo, Programado para Matar (First Blood); Os Flintstones; Harry Potter e a Pedra Filosofal (Harry Potter and the Sorcerer’s Stone) e Hellboy, entre muitos outros (para ver uma lista bem completa e imagens da maioria dosGuerra nas Estrelas, por Drew Struzan - Clique para ampliar posteres, clique aqui). Ele também fez alguns posteres especiais da trilogia clássica de Guerra nas Estrelas, como este ao lado, que mostra a imagem de um poster dentro do poster.

Drew começou a fazer posteres de cinema em meados dos anos 70, influenciado por outro grande artista americano: o extraordinário Norman Rockwell. Aos poucos, desenvolveu um estilo marcante e hoje, aos 60 anos, é considerado o maior artista contemporâneo especializado em criar pinturas a partir de elementos cinematográficos. Mas, Drew não fez somente posteres. Ele desenhou também capas de disco para The Beach Boys, Bee Gees, Black Sabbath, Glen Miller, Earth, Wind and Fire, entre outros.

Para saber mais, visite o site oficial do desenhista. O livro The Movie Posters Of Drew Struzan está à venda no Submarino e o CD-Rom The Art of Drew Struzan – Star Wars Portfolio, no Amazon.