Batman: Bigger and Better

Capa de Nela Adams
O número 241 da revista Batman, da DC Comics, lançada nos Estados Unidos em maio de 1972 (ou seja, há quase 41 anos!) foi uma edição especial com 52 páginas. Normalmente essas revistas em quadrinhos tinham, por padrão, apenas 36 páginas e o preço era de 20 cents. Mas essa foi uma época em que a DC aumentou o número de páginas de algumas de suas mais populares revistas em quase um terço, subindo o preço de capa a um percentual bem menor. A garotada pagava apenas um quarto de dólar, ou seja, 25 cents, para ter ainda mais aventuras com seus heróis preferidos. Essa campanha foi chamada de “Bigger and Better” e visava, claro, aumentar as vendas das revistas. A capa desta edição é uma das mais icônicas já publicadas com o Homem-Morcego. Ela foi desenhada por Neal Adams, que estava envolvido na revitalização do personagem.

Baixe aqui wallpapers feitos a partir de imagens desta revista!
At Dawn Dies Mary MacGuffin!
A revista publicou três histórias. A primeira se chama At Dawn Dies Mary MacGuffin! e foi roteirizada por Denny O’Neil e desenhada pela dupla Irv Novick e Dick Giordano, que procuravam manter o estilo que Neal Adams imprimiu ao Cruzado de Capa (como se pode ver nas três páginas da história reproduzidas nesta postagem).

Página 6
A segunda história é uma aventura solo de Robin, “The Teen Wonder” escrita por Mike Friedrich e desenhada por Rich Buckler. A aventura, que continua na edição seguinte, foi chamada de Secret of the Psychic Siren e teve a participação especial de Kid Flash, seu companheiro de lutas na Turma Titã.
Robin, The Teen Wonder
Para completar a edição, uma aventura clássica de Batman and Robin, publicada no número 5 da revista, em 1941. Come Down Memory Lane foi escrita por Bill Finger e desenhada pelo criador do personagem: Bob Kane. Na 9ª página da história, um suspense: Batman encontra Robin mortalmente ferido e, ao ver o Cruzado de Capa carregando o corpo inerte do garoto, o leitor tem a sensação de que é o fim do Menino-Prodígio. Mas que nada. Nos três últimos quadrinhos Robin aparece sorridente deitado na cama de um hospital vestindo o seu uniforme (isso mesmo: deitado com uniforme, com máscara e tudo!!!) ao lado de Batman, que também está acamado recuperando-se de um ferimento. E o Homem-Morcego não perde a pose! Está com o seu uniforme!!! É sério! Essas histórias eram muito bobas mesmo!  :)
Batmovel
Batman e Robin
Leia mais sobre Batman, neste link.

Anúncios

O Batman e o Coringa de Nolan

Christopher Nolan posa no set de filmagem de Batman, o Cavaleiro das Trevas - CLIQUE PARA AMPLLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO.
Injustiça é algo corriqueiro quando se fala de Oscar. Ela acontece todos os anos em todas as cerimônias. Neste ano aconteceram algumas. Nem vale a pena citar todas elas, somente a que considero a principal: um daqueles cinco nomes que concorriam ao prêmio de Melhor Diretor deveria ser o de Christopher Nolan sem dúvida nenhuma. Ele traria muito mais emoção à competição simplesmente porque… poderia ganhar!

Poster-teaser do Coringa em Batman, o Cavaleiro das Trevas: Why So Serious? CLIQUE PARA AMPLIAR ESTE POSTER

O trabalho que o diretor realizou em Batman, o Cavaleiro das Trevas é magnífico! Aliás, este filme deveria ter concorrido também na principal categoria do Oscar. Este e Revolutionary Road! Dois grandes filmes ignorados pela Academia. E se Batman, o Cavaleiro das Trevas ganhasse não seria injustiça alguma com os outros. Não estou dizendo que Quem Quer Ser Milionário? não deveria ganhar. É outro excelente filme e seria páreo duro se Batman estivesse entre os cinco, assim como Revolutionary Road (claro). Na minha lista permaneceria ainda O Leitor. O quinto filme pode ser escolhido entre os outros dois indicados pelos membros da Academia ou qualquer outro, pois seria apenas para completar a quinta vaga.

Como disse o crítico de cinema Luiz Carlos Merten em seu blog, “acho que há mais vida inteligente em Batman que em Rio Congelado e Nolan, dentro do cinemão, é de uma independência que, essa sim, beira a genialidade“. É exatamente isso: Nolan é tão independente dentro do cinemão que o Oscar lhe virou as costas por covardia! A novidade, mesmo que num blockbuster, assusta a Academia. É o caso de se fazer aos membros da Academia a pergunta que ficou famosa na voz do Coringa: “Why So Serious?” Será que eles teriam coragem de responder?
Heath Ledger: interpretação aplaudida por todos - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
O diretor deste Batman é genial e realizou um trabalho minucioso que chega a ser comovente. Afinal, quem está por traz do Coringa de Heath Ledger? Nolan, claro. Foi ele que enfrentou todos os argumentos contrários e fincou o pé para ter o jovem ator interpretando o vilão! Nolan sabia onde queria chegar e sabia que Ledger o acompanharia!
A espetacular loucura do Coringa - CLIQUE PARA AMPLIAR A FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Em outro texto Merten afirma que o Coringa “é um personagem extraordinário e a forma como Nolan transforma o espetáculo num jogo de duplos e triplos (sentidos, creio) para refletir sobre o mundo atual, globalizado, me deixam simultaneamente eufórico e arrasado” e conclui “Heath Ledger é excepcional como Coringa, mas eu gosto cada vez mais de Christian Bale como o mascarado. E estou convencido de que o outro só consegue ser excepcional, no nosso imaginário, por causa da gravidade – do minimalismo? – da presença cênica de Bale/Batman. Que filme, que filme!
Bruce wayne (Christian Bale) e Lucius Fox (Morgan Freeman): respeito e admiração em ambos. CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO.
Que filme impresionante! Christian Bale é outro que merece méritos, sem dúvida nenhuma! Uma excelente sacada de Chris Nolan. Aliás, Bale e Michael Caine – que interpreta com extrema sensibilidade o mordomo Alfred – estiveram juntos em outro ótimo filme do diretor: O Grande Truque (The Prestige), que conta a história de dois mágicos que eram amigos e se tornaram inimigos ferrenhos.
Aaron Eckhart (Harvey Dent/Duas Caras) aguarda um sinal do Homem Morcego. CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ALTA RESOLUÇÃO.
Também revi o Batman no Imax do Bourbon Shopping e tive a mesma sensação descrita pelo jornalista do Estado de S.Paulo. O filme não é exibido em 3D como se poderia imaginar, mas a projeção naquela enorme tela, muito mais nítida e com mais tecnologia sonora nos mostra o quanto Nolan foi preciso em cada cena. O filme é pura ação desde o início. E é muito mais: é o duelo criativo entre criador e criatura, entre os personagens, entre atores do mais elevado calibre. Repare que a escolha do elenco – outro mérito de Nolan – foi meticulosa e perfeita. Com Batman Begins e Batman, o Cavaleiro das Trevas Nolan nos mostrou o quanto as outras quatro versões cinematográficas do homem morcego realizadas nos anos 80/90 foram medíocres. Tim Burton é um ótimo diretor e fez filmes primorosos. Mas, entre eles não está o seu desastrado Batman!
 O excelente Gary Oldman é a cara de Jim Gordon - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO.   Num momento emocionante, Gary Oldman recebe o Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante pelo seu colega Heath Ledger - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO
Todas as fotos que ilustram este texto podem ser ampliadas. As duas de cima mostram o ator Gary Oldman como Jim Gordon e, num momento de emoção, recebendo o Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante pelo seu colega Heath Ledger, morto no início do ano passado.
Heath Ledger, um Coringa inesquecível. CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Para baixar wallpapers de Batman (tanto do filme, quanto dos quadrinhos)CLIQUE AQUI. Para ler mais e ver outras fotos e imagens do filme clique nos links abaixo:
O RETORNO DE BATMAN, O CAVALEIRO DAS TREVAS
– CORAÇÃO SATÂNICO: O DUALISMO DE BATMAN E CORINGA
– THE JOKER’S QUESTION… WHY SO SERIOUS?
– DARK KNIGHT: BATMAN E A INSANIDADE DO CORINGA
– BATMAN E O SORRISO DO CORINGA
– A MOTO DO BATMAN
– A MARCA DO CORINGA

Para assistir aos dois trailers de Batman, o Cavaleiro das Trevas, clique AQUI e AQUI.

Coração satânico: o dualismo de Batman e Coringa

Poster horizontal do Coringa - CLIQUE PARA AMPLIAR EM ALTA RESOLUÇÃO
Clique aqui para ler mais e ver mais fotos e posteres do filme.A revista Veja da semana passada – edição 2069 – publicou uma excelente matéria analítica de sua editora de cinema, Isabela Boscov, sobre Batman, O Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight) intitulada Direto do coração das trevas. Se você quer conhecer um pouco mais sobre as nuances psicológicas que aproximam os dois antagonistas do filme e como o diretor Christopher Nolan (sobre ele publicarei em breve um texto) costura com extrema competência a ação do filme, a leitura dessa matéria é bastante oportuna. Isabela dá toda a dimensão desta produção em duas páginas da revista.

Como num bom filme de super-herói, o texto não perde tempo e vai direto ao ponto ao afirmar que a superprodução da Warner oferece “não só o melhor vilão de todas as adaptações dos quadrinhos para o cinema, como também, mais propriamente, o primeiro que não é uma caricatura ou uma invenção pueril. (…) O mais existencialista dos super-heróis ganha, assim, um adversário que é o seu exato oposto e complemento – um niilista“. Quadrinhos não é coisa só para crianças, embora por muito tempo essa arte tenha sido considerada menor e destinada ao público infantil. Daí, a idéia equivocada de que as adaptações para cinema de personagens saídos das páginas dos “gibis” deveriam ser simplórias.
Batman - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO
Heath Ledger como Coringa - CLIQUE PARA AMPLIARMas os quadrinhos, como em qualquer área da produção cultural, têm produtos infantis, juvenis e adultos. Parece simples isso, não? Portanto, as adaptações para cinema de personagens e histórias oriundas dos quadrinhos têm que ser respeitadas como qualquer outro tipo de obra. O homem-morcego já foi construído para esses diferentes públicos. Mas, definitivamente, Batman não deveria ser um personagem superficial para ser consumido apenas como um leve entretenimento infantil.

O diretor Chris Nolan sabe disso e se serve do dualismo dos personagens principais para compor a densa história do filme. Em seu texto, Isabela afirma que “a distorção que é o Coringa passa aqui a definir também Batman. Na verdade, quase que o explica. Tudo o que o milionário Bruce Wayne e seu alter ego heróico têm de perfeito e composto, o Coringa tem de desfeito e desorganizado“. Isso define perfeitamente o que os quadrinhos passaram a valorizar desde 1970, quando Neal Adams, Dennis O’Neil e Dick Giordano assumiram o personagem na revista Detective Comics. Com essa trinca de artistas, Batman retomava o lado sombrio de suas histórias e começava a ganhar uma estrutura emocional definitiva, colocando seu universo em outro patamar criativo.
Poster certical com Bat-pod - CLIQUE PARA AMPLIAR  Poster vertical - CLIQUE PARA AMPLIAR
O trabalho sedimentado por Adams/O’Neil/Giordano ganharia um reforço de muita qualidade 26 anos depois, quando o personagem chegou nas mãos de outro gênio dos quadrinhos, o fantástico Frank Miller. Ele desenvolveu uma minissérie densa e que marcou época: Batman, O Cavaleiro das Trevas (isso mesmo, o mesmo nome do filme que estreou sexta-feira). O sucesso foi tamanho que Miller retornaria ao personagem em 1987 para recontar sua origem em Batman: Ano Um, excelente arco de histórias desenhado primorosamente por David Mazzucchelli, que mostra o início da amizade (e cumplicidade) entre o morcego e Jim Gordon*.

Com esses elementos já sedimentados desde os anos 70, Nolan tem nas mãos material suficiente para realizar um trabalho absolutamente criativo no cinema e vários filmes. Não há o que inventar. Já está tudo lá, nos quadrinhos. É quase como um storyboard. Basta ter respeito com à obra.
Poster horizontal - CLIQUE PARA AMPLIAR
* O leitor atento irá perceber que, tanto em Batman Begins quanto no novo filme, Gordon – que é interpretado pelo excelente Gary Oldman – parece ter saído das páginas de Batman: Ano Um, tamanha a semelhança entre a concepção do policial de Mazzucchelli e o ator que o caracteriza.

para fazer o download de papéis de parede do Batman e do Coringa.
As imagens que ilustram este texto são posteres e uma cena do filme.
(Continua na próxima bat-postagem)
 
 
 
 

 

The Joker’s question… Why so serious?

Harvey Dent (Aaron Eckhart) Pensativo - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ALTA RESOLUÇÃO
Ok, Mr. Harvey Dent, não precisa tentar responder à pergunta: esta só o Coringa sabe a resposta…
Poster horizontal do Coringa - CLIQUE PARA AMPLIAR EM ALTA RESOLUÇÃO
Poster "minimalista" do Coringa - CLIQUE PARA AMPLIARBom, a partir desta semana publicarei neste blog uma série de fotos em alta resolução e posteres do filme Batman – O Cavaleiro das Trevas, que estréia amanhã nos cinemas de vários países. Os fãs do morcego (e do Coringa, claro) nem conseguem dormir mais de tanta ansiedade. Para começar, este texto é ilustrado por vários posteres do Coringa, um do Batman e sua moto e uma cena do filme onde aparece um pensativo Harvey Dent (na foto do alto). Agora, como tenho vários materiais para publicar ainda hoje, não vou escrever nada sobre o filme. Só indicarei alguns links bacanas:

Se você quiser ler mais sobre a superprodução da Warner, e ver dois trailers, CLIQUE AQUI. Leia também o texto que a Daniela publicou em seu blog Trecos & Trapos que fala dos diversos links promocionais do filme espalhados pela internet.
Poster em retalhos do Batman, com a marca do Coringa - CLIQUE PARA AMPLIAR EM ALTA RESOLUÇÃO  Poster vertical do Coringa - CLIQUE PARA AMPLIAR  EM ALTA
Já o Blog de Brinquedo publicou a figura do Coringa (The Joker) da série Arkham CLIQUE PARA IR AO SITE OFICIAL DO FILMEAsylum Collector Set, da Tonner Doll, que será lançada durante a San Diego Comic Con. Aliás, aproveite para ler todos os textos sobre o Batman e Coringa publicados nesse ótimo blog, como este aqui, que mostra duas excelentes action figures dos antagonistas do filme lançadas para a série Movie Masterpiece Series em escala 1:6 (mas atenção: não me culpe se você quiser voltar a ser criança novamente).

E finalmente, quer ver figuras como a Marta Suplicy, Chaves, Yeda Crusius, José Serra, Lula e outras personalidades com a marca do Coringa estampadas em seus lindos rostinhos? Então CLIQUE JÁ AQUI. E, para baixar papéis de parede do Batman e do Coringa, CLIQUE AQUI e divirta-se!
Poster horizontal de Batman e sua motoca - CLIQUE PARA AMPLIAR EM ALTA RESOLUÇÃO

Batman e a violência no Rio

O Cavaleiro das Trevas - Edição DefinitivaHá um site excelente na internet que todo brasileiro deveria conhecer: Deu no Jornal. Ele é mantido pela Transparência Brasil, uma organização independente, criada no ano 2000 por um grupo de indivíduos e organizações não-governamentais comprometidos com o combate à corrupção.

Esse site tem um blog editado por Marcelo Soares (que também deveria ser visitado com freqüência), onde recentemente foi publicado um texto bem interessante que traça um paralelo entre Batman, O Cavaleiro das Trevas – a obra prima de Frank Miller lançada pela primeira vez no Brasil em 87 – e a atual onda de violência que assola cidades com Rio de Janeiro e São Paulo.

O texto noticia o relançamento desse álbum pela Panini Comics, num volume de luxo que a editora chama de “versão definitiva” (tem até capa dura e alguns extras) e reúne tanto a primeira (e espetacular) história que colocou definitivamente Frank Miller entre os monstros sagrados dos quadrinhos, como aquela continuação sem propósito, chamada DK2.

Mas o autor do blog não deixa escapar a oportunidade de falar do terror que a população brasileira vive (ou sobrevive). Leia o trecho abaixo e clique no texto para ler o artigo completo:

“O Batman do Miller dos anos 80 descrê da eficácia dos poderes constituídos, sempre muito preocupados com sua própria perpetuação marqueteira para poder evitar catástrofes. A imprensa – que teoricamente poderia cobrar postura do poder – é, no retrato de Miller, manietada pelo poder e subjugada pela própria superficialidade. Ainda assim, vê no indivíduo determinado a possibilidade de desnudar a farsa e tentar fazer algo, em pequena escala.”

A violência que aterroriza cariocas, paulistas e cidadãos brasileiros, faz refém a democracia e a cidadania, e revela a face cruel de políticos desinteressados em tratar o problema de frente.

Para ler mais sobre a obra genial de Frank Miller, clique aqui. Leia na Wikipedia o verbete sobre Miller.
Baixe papéis de parede do Batman, clicando aqui.