DC enfrenta a Marvel nos cinemas também

Para enfrentar o avanço cinematográfico da arquiinimiga Marvel, a DC Comics está levando mais alguns de seus personagens para o cinema. Entre os projetos definidos pela Warner, estão Mulher Maravilha (Wonder Woman), Flash, Arqueiro Verde (Green Arrow) e Lanterna Verde (Green Lantern), além de, é claro, novos filmes para Batman e Super-homem (Superman). A DC não tem uma divisão de cinema, como a Marvel, e todas as decisões a respeito de novas produções passam necessariamente pela aprovação da Warner Bros. Pictures (as duas empresas pertencem ao conglomerado Time-Warner). Por isso alguns projetos demoram muito para sair do papel, como é o caso da adaptação para o cinema de Mulher Maravilha, cujo o poster-teaser foi divulgado (imagem abaixo), mas o projeto não deslanchou. O presidente da Warner chegou a afirmar à imprensa que novas produções com mulheres à frente do elenco seriam adiadas, depois do fracasso de filmes estrelados por Nicole kidman (Invasores/The Invasion) e Jodie Foster (Valente/The Brave One). Uma grande bobagem, aliás.

Mas agora parece que a coisa vai deslanchar, depois do sucesso dos filmes da Marvel, como Homem de Ferro, X-Men, Hulk e Quarteto Fantástico. Essa decisão estratégica também deve ter sido estimulada pelo enorme sucesso de Batman – O Cavaleiro das Trevas, produção que já detém a segunda maior bilheteria de todos os tempos nos cinemas dos Estados Unidos e pelos novos projetos da Marvel, que comentei aqui. Essa briga da Marvel e da DC nos cinemas vai ser o máximo para os fãs. Que venham mais e melhores adaptações!

O desenho acima que ilustra este texto foi extraído do excelente livro Mythology – The DC Comics Art of Alex Ross.
> Faça download de outros papéis de parede com desenhos de Alex Ross aqui.

Anúncios

Surge o Libélula, o super-herói

Esqueça o Homem-Aranha, Hulk, Batman, Homem de Ferro, Quarteto Fantástico, Surfista Prateado. Quem está chegando com tudo é O LIBÉLULA, mais conhecido nos Estados Unidos como Dragonfly. É isso aí. Dragonfly é o personagem atrapalhado do filme Superhero Movie, nova produção do pessoal por trás da série Todo Mundo em Pânico. Veja o trailer e confira as trapalhadas do novo herói. Qualquer semelhança com o cabeça de teia não é mera coincidência.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis. from www.movieweb.com posted with vodpod

Homenagem a Alex Toth

Space Ghost, Panini Comics - Clique para ampliarNo ano passado, a Panini lançou uma microssérie em quadrinhos da rememorável criação de Alex Toth, o super-herói intergalático Space Ghost. Foram apenas 3 edições com capas do genial Alex Ross e arte de Joey Cavalieri. O roteiro de Ariel Olivetti tentou dar uma atualizada no fantasma do espaço, mas o que se sobressai na série são os desenhos maravilhosos com os quais ela foi concebida. Além disso, a última edição trouxe um texto que homenageava o criador do personagem, que falecera três meses antes (esta edição foi lançada em agosto de 2006). Sob o título de E a lenda se foi, o artigo dizia o seguinte:

“Em maio, o mundo dos quadrinhops e das animações ficou um pouco mais triste, com o falecimento de um inestimável artista: Alex Toth.
Esse senhor de 77 anos se tornou uma grande influência de inúmeras maneiras para a cultura pop. Considerado um dos grandes mestres da arte do preto-e-branco, devido a seu trabalho na área dos quadrinhos, ele também é reverenciado por sua presença marcante no mundo das animações.
Toth começou a desenhar aos 15 anos, quando trabalhou na revista Heroic Comics, da editora Eastman Color. Um ano depois, estava na DC Comics, trabalhando em títulos como Dr. Mid-Nite, Atom e Green Lantern e em gêneros tão diversos como romance, mistério e western.
Em 1952, deixou a editora e se mudou para a Califórnia. Pouco depois, foi recrutado pelo exército e enviado para uma base no Japão, onde passou a fazer a tira Jon Fury, para o jornal da base militar.
Quando retornou aos EUA, em 1956, se mudou para Los Angeles, onde estudou na Centre School of Design. Quase ao mesmo tempo, a editora Dell Comics, sediada na cidade, lhe ofereceu o trabalho de desenhista para a série do Zorro e outros quadrinhos baseados em seriados televisivos.
Posteriormente, de 1965 a 1982, foi o responsável pela criação do visual de personagens de diversas séries animadas dos estúdios Hanna-Barbera, tais como Herculóides, Sansão e Golias, Dino Boy, Homém-Pássaro, Quarteto Fantástico, Superamigos, Space Ghost e muitos outros.
Através de sua personalidade forte, de sua arte marcante e de qualidade acima de qualquer questionamento, seu legado ecoará por toda a eternidade.”

Para baixar papéis de parede do Space Ghost, clique aqui. Para baixar papéis de parede dos personagens de Hanna-Barbera, clique aqui.