Spirit e a cidade do pecado

CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Como já havia escrito aqui há pouco mais de um ano, a cada novo trailer e foto divulgada de The Spirit, filme de Frank Miller baseado na imortal criação de Will Eisner, me decepciono um pouco mais e fico com a nítida certeza de que o gênio dos quadrinhos nunca deveria ter ido parar atrás das câmeras. Sua experiência com cinema começou de forma traumática, escrevendo o roteiro de dois desastres cinematográficos que nunca deveriam ter sido realizados: Robocop 2 (de 1990) e Robocop 3 (de 1992).
Samuel L. Jackson como Octopus - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Depois de mais de 12 anos, quando todos acreditavam que ele continuaria fazendo o que ele sabe fazer de melhor – histórias em quadrinhos –, surge a notícia de que ele voltou ao set de filmagem dirigindo (!!!) a adaptação cinematográfica de sua notável criação, Sin City. Mas, graças aos deuses de Hollywood, Frank não se aventurou sozinho nessa empreitada: o cultuado diretor Robert Rodriguez também estava à frente do projeto. E os dois tiveram uma ajudinha bem legal do mestre Quentin Tarantino. Assim, Sin City se tranformou num grande sucesso de público e crítica. Deve ser por isso que ele achou que podia dirigir outro filme… só que desta vez, SOZINHO! E a vítima foi (infelizmente) nosso grande Spirit, que chega aos cinemas em janeiro sem ter aquele espírito criativo se seu genial autor. Will Eisner merecia um tratamento melhor.
CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA FOTO EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
As fotos que ilustram este texto podem ser ampliadas em ótima resolução. Postei também alguns papéis de parede que fiz com outras fotos de divulgação para imprensa. Assista ao trailer legendado do filme e veja a semelhança visual com Sin City.

Anúncios

Com quantas mulheres se faz um Spirit?

Além do visual calcado em Sin City, o novo trailer de The Spirit dá a entender que o personagem de Will Eisner será apenas um conquistador barato, cover de detetive. Triste fim para o policial que viveu aventuras fantásticas e extremamente criativas nos quadrinhos que tinham aquele jeitão de film noir, onde o Spirit quase sempre era envolvido pelas curvas (e mentiras) de uma mulher fatal. Na produção dirigida por Frank Miller que chega em janeiro aos cinemas, aparecem nada menos do que seis mulheres a provocar o herói: Sarah Paulson, Scarlett Johansson, Paz Vega, Jaime King, Stana Katic e Eva Mendes. Um exagero para uma história do Spirit, mas não para os nossos olhos.

Veja só o trailer legendado… 

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

 

more about “Spirit – Trailer legendado“, posted with vodpod

Os perigos do Spirit no cinema

Poster do filme The Spirit - Clique para ampliar em alta resoluçãoA Lionsgate lançou nesta semana o site oficial do filme The Spirit, dirigido pelo quadrinista Frank Miller, cuja experiência como diretor de cinema resume-se apenas à co-direção da adaptação para a tela grande da série de quadrinhos Sin City, de sua autoria. Este filme, que já tem programadas duas seqüências, foi dirigido também por Robert Rodriguez e teve ajuda de Quentin Tarantino.

Frank Miller até pode ser considerado um gênio nos quadrinhos. Participou decisivamente na renovação de vários personagens da Marvel e DC, como Demolidor (Daredevil) e Batman. Criou graphic novels excepcionais como 300 e Ronin. Mas… dirigir um filme é algo que exige outro tipo de talento. Principalmente quando falamos de uma adaptação de um dos mais formidáveis personagens dos quadrinhos, o Spirit, criado pelo genial Will Eisner. As aventuras do detetive de Central City têm uma atmosfera que nada tem a ver com os efeitos moderninhos de Sin City no cinema, que são ótimos e funcionaram muito bem na história de Frank Miller. Veja acima o poster do filme, desenhado por Miller (clique nele para ampliá-lo). Pode ser ótimo para quem quer assistir a Sin City. Mas, para apresentar a imortal criação de Eisner é horroroso. The Spirit merece respeito e atenção. Ficaria mais tranqüilo se Peter Jackson, o premiado diretor da trilogia O Senhor dos Anéis e da brilhante nova versão de King Kong, estivesse à frente desse projeto. Mas é Frank Miller. Vamos ver o que acontece.

Para baixar papéis de parede do Spirit, de Will Eisner, clique aqui.