DC enfrenta a Marvel nos cinemas também

Para enfrentar o avanço cinematográfico da arquiinimiga Marvel, a DC Comics está levando mais alguns de seus personagens para o cinema. Entre os projetos definidos pela Warner, estão Mulher Maravilha (Wonder Woman), Flash, Arqueiro Verde (Green Arrow) e Lanterna Verde (Green Lantern), além de, é claro, novos filmes para Batman e Super-homem (Superman). A DC não tem uma divisão de cinema, como a Marvel, e todas as decisões a respeito de novas produções passam necessariamente pela aprovação da Warner Bros. Pictures (as duas empresas pertencem ao conglomerado Time-Warner). Por isso alguns projetos demoram muito para sair do papel, como é o caso da adaptação para o cinema de Mulher Maravilha, cujo o poster-teaser foi divulgado (imagem abaixo), mas o projeto não deslanchou. O presidente da Warner chegou a afirmar à imprensa que novas produções com mulheres à frente do elenco seriam adiadas, depois do fracasso de filmes estrelados por Nicole kidman (Invasores/The Invasion) e Jodie Foster (Valente/The Brave One). Uma grande bobagem, aliás.

Mas agora parece que a coisa vai deslanchar, depois do sucesso dos filmes da Marvel, como Homem de Ferro, X-Men, Hulk e Quarteto Fantástico. Essa decisão estratégica também deve ter sido estimulada pelo enorme sucesso de Batman – O Cavaleiro das Trevas, produção que já detém a segunda maior bilheteria de todos os tempos nos cinemas dos Estados Unidos e pelos novos projetos da Marvel, que comentei aqui. Essa briga da Marvel e da DC nos cinemas vai ser o máximo para os fãs. Que venham mais e melhores adaptações!

O desenho acima que ilustra este texto foi extraído do excelente livro Mythology – The DC Comics Art of Alex Ross.
> Faça download de outros papéis de parede com desenhos de Alex Ross aqui.

Anúncios

Homenagem a Alex Toth

Space Ghost, Panini Comics - Clique para ampliarNo ano passado, a Panini lançou uma microssérie em quadrinhos da rememorável criação de Alex Toth, o super-herói intergalático Space Ghost. Foram apenas 3 edições com capas do genial Alex Ross e arte de Joey Cavalieri. O roteiro de Ariel Olivetti tentou dar uma atualizada no fantasma do espaço, mas o que se sobressai na série são os desenhos maravilhosos com os quais ela foi concebida. Além disso, a última edição trouxe um texto que homenageava o criador do personagem, que falecera três meses antes (esta edição foi lançada em agosto de 2006). Sob o título de E a lenda se foi, o artigo dizia o seguinte:

“Em maio, o mundo dos quadrinhops e das animações ficou um pouco mais triste, com o falecimento de um inestimável artista: Alex Toth.
Esse senhor de 77 anos se tornou uma grande influência de inúmeras maneiras para a cultura pop. Considerado um dos grandes mestres da arte do preto-e-branco, devido a seu trabalho na área dos quadrinhos, ele também é reverenciado por sua presença marcante no mundo das animações.
Toth começou a desenhar aos 15 anos, quando trabalhou na revista Heroic Comics, da editora Eastman Color. Um ano depois, estava na DC Comics, trabalhando em títulos como Dr. Mid-Nite, Atom e Green Lantern e em gêneros tão diversos como romance, mistério e western.
Em 1952, deixou a editora e se mudou para a Califórnia. Pouco depois, foi recrutado pelo exército e enviado para uma base no Japão, onde passou a fazer a tira Jon Fury, para o jornal da base militar.
Quando retornou aos EUA, em 1956, se mudou para Los Angeles, onde estudou na Centre School of Design. Quase ao mesmo tempo, a editora Dell Comics, sediada na cidade, lhe ofereceu o trabalho de desenhista para a série do Zorro e outros quadrinhos baseados em seriados televisivos.
Posteriormente, de 1965 a 1982, foi o responsável pela criação do visual de personagens de diversas séries animadas dos estúdios Hanna-Barbera, tais como Herculóides, Sansão e Golias, Dino Boy, Homém-Pássaro, Quarteto Fantástico, Superamigos, Space Ghost e muitos outros.
Através de sua personalidade forte, de sua arte marcante e de qualidade acima de qualquer questionamento, seu legado ecoará por toda a eternidade.”

Para baixar papéis de parede do Space Ghost, clique aqui. Para baixar papéis de parede dos personagens de Hanna-Barbera, clique aqui.

Alex Ross, o pintor de heróis

SpidermanAlex Ross é realmente um dos grandes artistas da arte seqüêncial da atualidade. Sua visão humana e, ao mesmo tempo, grandiosa dos super-heróis é inconfundível. Assim como sua tradição de retratá-los como figuras clássicas, de um passado inesquecível. Em seu site oficial, que deve ser uma visita obrigatória para quem gosta de arte, o internauta pode conhecer mais sobre o artista, baixar espetaculares papéis de parede com personagens da DC e da Marvel, visitar sua variada galeria e ver, por exemplo, que sua sugestão para a caracterização do Duende Verde, no filme O Homem Aranha, de Sam Raimi (veja figura abaixo), era muitíssimo melhor do que aquela coisa que foi escolhida e que mais parecia um vilão saído do seriado Power Rangers. Se você tiver algum trocado, pode também comprar uma das belíssimas pinturas ou desenhos originais de Alex Ross, com preços variados que podem chegar a 15 mil dólares. Mas há rafes pela bagatela de 300 dólares.
Para saber mais sobre este pintor, visite o site da Wikipédia em português ou, o mais completo, em inglês.
Duende Verde, por Alex Ross
Fiz alguns papéis de parede com a arte de Alex Ross. Para fazer o download desses wallpapers, clique aqui.