A Mulher Maravilha dançou


Os executivos da NBC colocaram a cabeça no lugar e decidiram não exibir mais a série Wonder Woman, a Mulher Maravilha, que estava sendo produzida pela Warner Bros TV. Claro que a bonitinha Adrianne Palicki, atriz escalada para viver a nova versão da amazona, não gostou. Mas ela tem que ver isso pelo lado positivo: o piloto da série devia estar muito ruim mesmo! Veja essas fotos de Palicki em ação… correndo sobre carros! É constrangedor!

Mulher Maravilha chegou a ser pensada para estrear nos cinemas, mas os executivos da Warner não continuaram o projeto com medo do fracasso. A personagem é uma das mais carismáticas da DC Comics e, se bem produzida, certamente daria um ótimo filme. Ainda mais agora que aventuras baseadas em quadrinhos, em seres mitológicos e de fantasia, estão fazendo sucesso nos cinemas. Thor é um ótimo exemplo disso! E as aventuras da amazona podem juntar mitologia, fantasia, quadrinhos como poucos personagens! Só os executivos da Warner não percebem isso!

E o mais interessante é que a heroina está fazendo 70 anos em 2011. Ela foi criada em 1941 pelo psiquiatra William Moulton Marston, sob o pseudônimo Charles Moulton, visando atingir o público feminino. Ela estreou na revista Sensation Comics e o desenhista era Harry G. Peter.

70 anos, mas com um corpinho de 20
Veja, ilustre leitor, que corpo belo e faceiro pode ser visto abaixo. E, no entanto acredite, os executivos da Warner não vêm potencial na sensual personagem!

Tudo bem, não tem rima como a trovinha original, mas deu o recado!

Eu deveria dar o crédito do site onde peguei essa imagem. Mas simplesmente não sei: ela está em meus arquivos há bastante tempo e não há esse registro. Quem souber quem tem os direitos dela, me avise por favor.

Anúncios

DC enfrenta a Marvel nos cinemas também

Para enfrentar o avanço cinematográfico da arquiinimiga Marvel, a DC Comics está levando mais alguns de seus personagens para o cinema. Entre os projetos definidos pela Warner, estão Mulher Maravilha (Wonder Woman), Flash, Arqueiro Verde (Green Arrow) e Lanterna Verde (Green Lantern), além de, é claro, novos filmes para Batman e Super-homem (Superman). A DC não tem uma divisão de cinema, como a Marvel, e todas as decisões a respeito de novas produções passam necessariamente pela aprovação da Warner Bros. Pictures (as duas empresas pertencem ao conglomerado Time-Warner). Por isso alguns projetos demoram muito para sair do papel, como é o caso da adaptação para o cinema de Mulher Maravilha, cujo o poster-teaser foi divulgado (imagem abaixo), mas o projeto não deslanchou. O presidente da Warner chegou a afirmar à imprensa que novas produções com mulheres à frente do elenco seriam adiadas, depois do fracasso de filmes estrelados por Nicole kidman (Invasores/The Invasion) e Jodie Foster (Valente/The Brave One). Uma grande bobagem, aliás.

Mas agora parece que a coisa vai deslanchar, depois do sucesso dos filmes da Marvel, como Homem de Ferro, X-Men, Hulk e Quarteto Fantástico. Essa decisão estratégica também deve ter sido estimulada pelo enorme sucesso de Batman – O Cavaleiro das Trevas, produção que já detém a segunda maior bilheteria de todos os tempos nos cinemas dos Estados Unidos e pelos novos projetos da Marvel, que comentei aqui. Essa briga da Marvel e da DC nos cinemas vai ser o máximo para os fãs. Que venham mais e melhores adaptações!

O desenho acima que ilustra este texto foi extraído do excelente livro Mythology – The DC Comics Art of Alex Ross.
> Faça download de outros papéis de parede com desenhos de Alex Ross aqui.