A Globo sacode o Motoqueiro Fantasma


Foi só a Rede Globo exibir em sua Tela Quente o filme Motoqueiro Fantasma na segunda-feira, 18 de junho, que houve um significativo aumento na quantidade de visitas às postagens sobre o nem-tão-famoso-assim herói da Marvel Comics. Centenas de internautas chegaram a este blog (e a este outro também) procurando “Motoqueiro Fantasma” e “Ghost Rider” no Google e em outros sites de busca na internet a partir do dia de exibição do filme. Por não ser tão popular quanto o Homem Aranha, o Hulk ou os X-Men, os telespectadores da Globo devem ter ficado curiosos para saber mais a respeito do atormentado personagem interpretado por Nicolas Cage.

Por isso, fãs calorosos do fantasmagórico cabeça em chamas, vocês serão novamente saciados. Publico nesta postagem mais fotos do filme que a Globo exibiu.

Ah! E se você ainda não sabe, Cage está finalizando o segundo filme do personagem: Ghost Rider: Spirit of Vengeance, ou seja, Motoqueiro Fantasma: O Espírito da Vingança! Quer ver fotos do novo filme? Então CLIQUE AQUI (ou no nome do filme em inglês)

Para saber mais sobre o Motoqueiro Fantasma, leia este texto.

Acima, um poster teaser promocional do primeiro filme do Motoqueiro Fantasma/Ghost Rider divulgado na época pela internet e jamais usado. Abaixo, o poster oficial do filme.

Anúncios

Homem Aranha encara os X-Men na Marvel

Para comemorar seus 70 anos, a Marvel Comics organizou uma votação entre seus leitores para eleger as 70 melhores revistas em quadrinhos de todos os tempos lançadas pela Casa das Idéias e o resultado foi divulgado no final do mês passado. E qual foi a revista mais votada? Exatamente! A edição n°15 da revista Amazing Fantasy, que foi lançada nos Estados Unidos em agosto de 1962. A preferência dos leitores se justifica pois foi nesse número que se publicou a primeira aventura do mais popular e carismático personagem da Marvel, o Homem-Aranha. Em segundo lugar ficou a revista do Quarteto Fantástico (Fantastic Four #48) com a história da chegada de Galactus e seu arauto, o Surfista Prateado e em terceiro lugar ficou a revista Giant-Size X-Men n°1 que traz a reformulação da equipe de mutantes promovida por Len Wein, que escreveu, e Dave Cockrum, que desenhou a história.

Mas essa eleição mostrou também que os X-Men estão por cima da carne seca: do grupo de heróis mutantes foram escolhidas nada menos que 19 revistas. E isso sem contar com as histórias solo de Wolverine, com três revistas no total. Eles ultrapassaram de longe o cabeça-de-teia, que teve 10 revistas selecionadas entre as 70 melhores.
  
Entre as revistas dos X-Men que foram votadas pelos leitores estão o primeiro número que apresentou “os mais estranhos super-heróis” (imagem de cima à esquerda), a aparição e a morte da Fênix e a edição especial Deus Ama, O Homem Mata (God Loves, Man Kills). Esta história foi lançada pela primeira vez no Brasil em janeiro de 1988 (há pouco mais de 21 anos, portanto!) com o título de O Conflito de uma Raça, inaugurando a série Graphic Novel, da Editora Abril, que passaria a publicar histórias gráficas bem especiais com personagens da Marvel e da DC. Em maio de 2003 a Panini relançaria a aventura num álbum especial, mantendo a tradução literal do nome da história e mudando a capa (compare as duas versões abaixo). As primeiras aventuras do grupo de mutantes comandados pelo Professor Xavier podem ser conferidas no livro Biblioteca Histórica Marvel – Os X-Men, Volume 1 (imagem de cima, à direita), que a Panini lançou no ano passado. É uma edição luxuosa, com belíssimo acabamento gráfico e indispensável para os fãs.
  
Outros personagens que tiveram revistas lembradas foram os Vingadores (Avengers, New Avengers) com 6 edições, Capitão América (Captain America) com 5; Quarteto Fantástico (Fantastic Four) com 4 e o Incrível Hulk (The Incredible Hulk) com 3. Entre os desenhistas, Jack Kirby, o Rei, é o que teve mais histórias selecionadas nesse panteão da Marvel. Junto com ele estão artistas como Steve Ditko, John Byne, John Cassaday, David Finch, John Romita, Andy Kubert, Steve McNiven e muitos outros. O desenhista brasileiro Mike Deodato também aparece numa das revistas escolhidas (Dark Avebgers n°1). Mortes de personagens, primeiras aparições e casamentos foram temas bem lembrados, além das primeiras edições de publicações que fizeram história, como Spider Man, Avengers, The Incredible Hulk e Captain America Comics.

 para conferir a lista completa com as 70 revistas escolhistas pelos leitores da Marvel.

Para ler mais sobre os personagens da Marvel, CLIQUE AQUI. Veja também todos os papéis de parede com personagens marvel que publicamos neste blog.

Mais fotos de O Homem-Aranha 3


Como o pessoal que visita este blog está curtindo as fotos do novo filme do Homem-Aranha que publiquei aqui, aqui e aqui (ou seja, nos três últimos textos publicados…), aproveito para deixar mais três cenas do filme. Note que algumas delas podem ser usadas no desktop de seu computador. Você pode clicar em cada uma das fotos para ampliá-las, exceto a pose do Aranha com o uniforme negro ao lado, que pode ser ampliada clicando-se aqui.

O Homem-AreiaNa cena de cima vemos o amigo da vizinhança não tão amigo assim, enquanto que na imagem da esquerda vemos o Homem-Areia se preparando para enfrentar o cabeça de teia nos subterrâneos de Nova York.

Embaixo vemos o Homem-Aranha com seu uniforme tradicional durante a vertiginosa batalha final contra Venon e um Homem-Areia gigantesco. Agora… um detalhe: já repararam como o uniforme do Aranha rasga à-toa? Nem o paletó de Peter Parker rasga com tanta facilidade…

Se você gosta de enfeitar o desktop de seu computador com papéis de parede, visite o site oficial do filme ou então clique aqui para baixar alguns que fiz com fotos de divulgação para imprensa ou imagens de histórias em quadrinhos clássicas.

Fotos do filme O Homem-Aranha 3

James Franco
O filme estréia mundialmente na próxima sexta. Mas os fãs contam os segundos para a estréia da mega-produção da Sony Pictures. Para aplacar um pouco a ansiedade da turma, publico aqui algumas fotos do Homem-Aranha 3 com comentários. A de cima é o James Franco, que faz o papel de Harry Osborn, detonando em seu skate voador. A do Venonlado é o Venon, numa das pouquisimas imagens que a Sony divulgou para a imprensa. Quem assistir ao filme vai vibrar com a aparição desse venenoso malfeitor!!! (Aí!) Venon é interpretado pelo ator Topher Grace, que está bem diferente daquele rapaz bobo e franzino – o tal do Eric Forman de That’s 70 Show.

Embaixo vemos o cabeça-de-teia com um baita problemão: Areia a dar com o pau.

Se você quiser ver as fotos num tamanho maior, basca clicar em cima de cada uma delas.

Se você gosta de wallpapers, veja o que tem aqui sobre o Homem-Aranha nos quadrinhos e no Cinema. Ou então visite o site oficial do filme clicando aqui.

Para ler mais sobre o Homem-Aranha (e ver mais fotos), clique aqui.

Homem-Aranha x Homem-Areia

Ghost Rider: entre o cowboy e o motoqueiro

Ghost Rider - versão 1973Estréia hoje nos cinemas o filme do Motoqueiro Fantasma (Ghost Rider), uma adaptação dos quadrinhos da Marvel Comics e que é uma boa surpresa, pois o roteiro procura manter-se fiel ao personagem (diferente do que tem acontecido com uma boa parte dos filmes baseados nos comics). Nicolas Cage encarna o personagem com aquela cara de sofredor que ele sabe fazer muito bem. Ele faz o básico para dar vida a Jonny Blaze e coloca um certa dose de ironia no personagem. Vera Mendes, o par romântico de Blaze, é deslumbrante (para dizer o mínimo). Mas, uma boa parte da crítica (principalmente a americana) detestou o filme e a “atuação” de Cage (esses críticos são muito ranzinzas ou não entendem nada de quadrinhos…). Realmente não há nada de mirabolante na história, apenas o necessário para um entretenimento eficaz e que respeita o personagem! A caveira flamejante cumpre sua função, embora eu tenha detestado a solução que a turma dos efeitos especias deu para as mãos do motoqueiro; preferia que ele usasse luvas, como nos quadrinhos.Ghost Rider - versão 1950

Quem escreveu muitíssimo bem sobre o filme, foi a jornalista Flávia Guerra, do jornal O Estado de S.Paulo, em sua resenha que você pode ler aqui. Ela mostra que conhece o personagem e que está por dentro ao destacar as ótimas e fundamentais participações de Peter Fonda e Sam Elliot.

Mas, poucos perceberam a grande sacada do filme! Foi muito boa a idéia de homenagear o Ghost Rider original, incluindo um misterioso personagem que orienta Blaze no início de sua jornada. Pois é… o Ghost Rider original é um pistoleiro criado pelo desenhista Dick Ayers e o escritor e editor Vince Sullivan em 1950, inspirados pelo grande sucesso musical da época, Ghost Riders in the Sky, canção que os produtores do filme incluíram, espertamente, na trilha sonora.

A revista do cavaleiro de branco foi publicada pela Magazine Enterprises e durou até que o famigerado Comics Code (um absurdo código de ética norte-americano instituído para manter “a moral e os bons costumes” nas publicações) eliminasse, uma a uma, todas as publicações com histórias de terror, levando muitas editoras à falência.

Ghost Rider, versão 1967Em 1967 Dick Ayers já estava na Marvel e o código havia perdido a força. Assim ele pôde retornar com o personagem numa nova fase, que durou pouco. No início da década de 70 surgiria, finalmente, o novo Motoqueiro Fantasma na revista Marvel Spotlight.

Para saber mais, visite os links abaixo:
Ghost Rider na Wikipedia – artigo completíssimo
Reproduções das capas das revistas do personagem no site The Grand Comics Database Project: Ghost Rider de 1950, de 1967, de 1973.
International Hero – Texto sobre o primeiro Ghost Rider
Marvel Directory – Sobre o motoqueiro
Captain Comics – Um texto esclarecedor sobre os personagens
O cowboy no Toonopedia

E para baixar papéis de parede do Motoqueiro Fantasma, clique aqui, aqui ou aqui.

Alex Ross, o pintor de heróis

SpidermanAlex Ross é realmente um dos grandes artistas da arte seqüêncial da atualidade. Sua visão humana e, ao mesmo tempo, grandiosa dos super-heróis é inconfundível. Assim como sua tradição de retratá-los como figuras clássicas, de um passado inesquecível. Em seu site oficial, que deve ser uma visita obrigatória para quem gosta de arte, o internauta pode conhecer mais sobre o artista, baixar espetaculares papéis de parede com personagens da DC e da Marvel, visitar sua variada galeria e ver, por exemplo, que sua sugestão para a caracterização do Duende Verde, no filme O Homem Aranha, de Sam Raimi (veja figura abaixo), era muitíssimo melhor do que aquela coisa que foi escolhida e que mais parecia um vilão saído do seriado Power Rangers. Se você tiver algum trocado, pode também comprar uma das belíssimas pinturas ou desenhos originais de Alex Ross, com preços variados que podem chegar a 15 mil dólares. Mas há rafes pela bagatela de 300 dólares.
Para saber mais sobre este pintor, visite o site da Wikipédia em português ou, o mais completo, em inglês.
Duende Verde, por Alex Ross
Fiz alguns papéis de parede com a arte de Alex Ross. Para fazer o download desses wallpapers, clique aqui.

Quando o carnaval chegar

Enquanto o carnaval não chega, os fãs de Ghost Rider, o personagem da Marvel que foi adaptado para o cinema, podem curtir um site bem bacana do filme que estréia em fevereiro (nos Estados Unidos) com wallpapers, as novidades da produção e, principalmente, o trailer do filme que pode ser visto em tela cheia. Além do astro Nicolas Cage, também está no elenco Peter Fonda, o eterno motoqueiro Wyatt de Sem Destino (Easy Rider) que agora encarna Mephisto. Sem dúvida, essa foi uma ótima idéia… afinal, quem já foi um motoqueiro sem destino, sempre será um motoqueiro. E Cage, que há alguns anos sonhava em interpretar o Super-homem (!!!) nas telonas, encontrou um herói que é a sua cara. Mas o diretor do filme, Mark Steven Johnson, que desde 98 tem intercalado um filme ruim e um bom em sua carreira, deixa os fãs de quadrinhos um pouco mais tranqüilos: primeiro porque esta é a vez de Mark fazer um filme bom. Segundo porque, se nos basearmos no trailer, parece que teremos uma boa surpresa cinematográfica. Vamos aguardar!
Se você quiser baixar papéis de parede do Motoqueiro Fantasma, clique aqui.
Abaixo vemos Dennis Hopper, Peter Fonda e Jack Nicholson no filme lendário dos anos 60. E Fonda era o mais quietinho dos três…
Easy Rider