Disney: 90 anos animados

Cinquentenário Disney
Em novembro de 1973, quando Walt Disney fez 50 anos de carreira, a Editora Abril publicou o livro Cinquentenário Disney, que apresentou as primeiras aventuras em quadrinhos de todos os principais personagens Disney, entre eles Horácio e Clarabela, Pluto, João Bafo-de-Onça, Pateta e, claro, Mickey, Minie e Pato Donald. O livrão tinha capa dura, formato grande (21×28 cm) e 188 páginas coloridas. O próprio Disney é o mestre de cerimônias do livro. Ele participa interligando as histórias e contracena com vários personagens, como mostra o quadrinho abaixo.
Walt Disney, Mickey e Minie
O texto de introdução do livro resume o início da jornada profissional de Disney com o seguinte relato: “Cinquenta anos atrás, mais precisamente em agosto de 1923, dois jovens, Walt e Roy Disney, começavam suas atividades no campo do desenho animado, em uma pequena garagem, na Califórnia (EUA). Passarem-se cinco anos sem que o talento criador dos dois irmãos fosse reconhecido, até que em 29 de outubro de 1928 estreou com grande sucesso o primeiro desenho animado sonoro nas telas dos Estados Unidos! Título do filme: Steamboat Willie. Seu criador: Walt Disney. Em Steamboat Willie, o personagem principal era um simpático ratinho chamado Mickey que, mais tarde, seria a marca registrada de Walt Disney em todo o mundo. Das telas para a história em quadrinhos foi um passo. Assim, em 1930 Mickey passou para as tiras diárias dos jornais da época. Logo depois, para acompanhar o irrequieto Mickey em suas aventuras, Disney criou a Minie, o Horácio, a Clarabela, o Pluto, o João Bafo-de-Onça, o Pato Donald, o Macha Negra, enfim, todos os personagens que, vindos das telas dos cinemas, como Mickey, ou criados especialmente para as histórias em quadrinhos, são hoje bem conhecidos de todos nós.”
Mickey: Lost on a Desert Island
Há uma pequena incorreção no texto de introdução, já que a namorada do Mickey não foi criada “depois”. Na realidade, Minie já aparece em Plane Crazy, o verdadeiro primeiro desenho animado estrelado por Mickey, realizado no início de 1928. Acontece que essa animação era muda e acabou não sendo lançada comercialmente nesse ano. Mas, com o sucesso de Steamboat Willie, Disney resolveu sonorizar Plane Crazy e relançá-lo em março de 1929.
Mickey: Lost on a Desert Island
A primeira história em quadrinhos do Mickey estreou em tiras de jornais dos Estados Unidos em janeiro de 1930 e se chamou Lost on a Desert Island. Ela foi adaptada para o formato de revista e publicada em cores nesse livro comemorativo com o título de Mickey Contra os Canibais, mas com alguns cortes. As três últimas imagens do Mickey que ilustram este texto foram extraídas dessa história.
Mickey: Lost on a Desert Island
Em 2013, Disney completa 90 anos de carreira. Isso mereceria uma outra edição de luxo em homenagem à sua carreira. 40 anos depois da comemoração de seu cinquentenário, ele não mereceria ser lembrado? Mas os tempos são outros…

Walt Disney nasceu em 5 de dezembro de 1901, em Chicago.

Anúncios

Sininho toda pura!


Alguém consegue resistir a esse olhar fofo? Só o Peter Pan não quis nada com a Sininho! Mas, deixa estar, porque ela e suas coleguinhas fadinhas estão vivendo grandes aventuras nas florestas encantadas. E essas fadas agora são admiradas por milhões de fãs apaixonadas!

Clique nas imagens para ampliá-las em alta resolução! E volte sempre!


Leia mais sobre a Sininho aqui.

O mundo dos sonhos de Tim Burton


Estas belíssimas imagens que foram divulgadas para a imprensa dão o tom onírico do filme de Tim Burton. No quadro de cima, que lembra A Última Ceia de Leonardo, aparecem os principais personagens do filme Alice No País das Maravilhas com as Rainhas Vermelha  e Branca nas extremidades e o Chapeleiro e Alice ao centro (para ver essa imagem num tamanho bem maior, é só clicar nela). As duas imagens de baixo, na verdade, fazem parte do mesmo quadro (é só clicar numa das duas para ver o quadro inteiro e bem ampliado) onde podem ser vistos os personagens num cenário exuberante e fantástico.

Além de colocar novamente em evidência a obra de Lewis Carroll, o filme de Tim Burton serve para outros fins: a Disney investiu pesado em marketing para licenciar centenas de produtos a partir das imagens e dos personagens do filme. Podem ser encontrados desde games e brinquedos, até bolsas e jóias. É o verdadeiro País das Maravilhas!

Para assistir ao trailer de Alice no País das Maravilhas, CLIQUE AQUI. Veja  AQUI a deliciosa receita que a Rainha Branca prepara. Assista também a dois clipes AQUI e AQUI.

Poster e imagens de Bolt Supercão

CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA IMAGEM EM ÓTIMA RESOLUÇÃO     CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA IMAGEM EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Primeiro filme dos diretores Chris Williams e Byron Howard, Bolt Supercão foi dublado, em sua versão original, por Jonh Travolta (Bolt) e Miley Cyrus, a atriz de Hannah Montana, que empresta sua voz para Penny, a garota que ajudará o cãozinho em sua jornada de volta a Hollywood.
CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA IMAGEM EM ÓTIMA RESOLUÇÃO CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR ESTA IMAGEM EM ÓTIMA RESOLUÇÃO
Para se ter uma idéia de como é complexo e demorado fazer uma animação desse porte, somente para realizar 4 segundos de história, a produção do filme gastava entre 4 e 5 meses desde o layout até sua completa finalização! Cada animador conseguia produzir, em média, 3 segundos de animação por semana!

Bolt Supercão estreou nos Estados Unidos no dia 21 de novembro e faturou em quatro dias de exibição pouco mais de US$28 milhões. Em 40 dias atingiu mais de US$104 milhões. Mas esses números não são nada bons se compararmos com Madagascar 2, a animação da Dreamworks que está em cartaz. A nova aventura de Alex e seus amigos faturou em 4 dias quase US$70 milhões –bem mais que o dobro de Bolt –, e chegou a quase US$170 milhões em 40 dias de exibição. Uma diferença e tanto!

As imagens que ilustram este texto podem ser ampliadas em ótima resolução. Visite a área de wallpapers deste blog ara baixar papéis de parede de Bolt Supercão.

Qual é o seu nome, pequenina fada?

Sininho voa, seus amigos observam - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEM
Uma das coisas que mais me incomodam nestes tempos modernos de globalização é a imposição que Sininho - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEMalgumas megacorporações fazem para lançar seus produtos em países que não falam a língua inglesa (por incrível que possa parecer a eles, existem alguns países onde essa língua não é a oficial). Uma das exigências mais absurdas é a de se manter o nome original de determinados produtos, para que eles possam ter uma padronização universal de apresentação comercial. É o tal do marketing.

Quando Star Wars, filme dirigido por um desconhecido George Lucas, foi lançado no Brasil em novembro de 1977, teve o seu nome traduzido para o português, como era usual na época. Hoje, Guerra nas Estrelas virou uma “franquia” de negócios multibilionários e seus produtos (sim, os filmes são produtos) passaram a ser chamados de “Star Wars” e não mais de “Guerra nas Estrelas”. Outro exemplo? O simpático ursinho que durante décadas divertiu as nossas crianças com o nome de Puff, de uns tempos pra cá, virou, injustificadamente, Pooh (para manter a grafia adotada nos Estados Unidos).
CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEM
Agora, uma célebre personagem dos desenhos de Walt Disney ganha uma série de animação mas, infelizmente, será rebatizada no Brasil com o seu nome original, em inglês: Sininho… a doce, ciumenta, Sininho e suas amiguinhas - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEMvolúvel Sininho, que vive na Terra do Nunca e tem uma quedinha pelo Peter Pan, ganha seu primeiro longa de animação – Tinker Bell, Uma Aventura no Mundo das Fadas – que será lançado direto em DVD no próximo mês. E, como se pode ver pelo título do filme, ela não será mais a “Sininho”, a fadinha espevitada do desenho animado Peter Pan, de 1953, que encantou gerações. Por força dos inúmeros produtos que pretendem faturar através do apelo que as fadas exercem sobre as crianças, Sininho passa a ser chamada Sininho e Iridessa - CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEMde “Tinker Bell”. Uma lástima…

Houve uma época em que personagens, filmes, quadrinhos de outros países tinham seus nomes cuidadosamente adaptados para o português por puro respeito ao consumidor e à língua falada no País. Hoje, em nome da globalização e da voracidade das vendas, as crianças e jovens do Brasil são obrigadas a ter contato com marcas absolutamente estranhas à sua língua natal.

As fotos que ilustram este texto podem ser ampliadas em boa resolução.
 para ler mais e baixar papéis de parede com Sininho e suas amigas fadas.

Posteres e cenas de Wall-e e Kung Fu Panda

CLIQUE PARA AMPLIAR ESTE POSTER CLIQUE PARA AMPLIAR ESTE POSTER
Taí mais algumas imagens dos dois grandes filmes de animação do ano: Wall-e e Kung Fu Panda. Aí em cima, você pode baixar estes dois posteres da criativa produção da Disney-Pixar. Logo abaixo, mais duas cenas do filme.
CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEM CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEM
Outro simpatissímo personagem, o panda Po é o astro de Kung Fu Panda e aparece na imagem abaixo segurando o misterioso objeto do desejo que poderá dar poderes a quem o decifrar.
CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEM
Embaixo, Shifu, o mestre que tem a responsabilidade de tornar o gorducho panda um exímio lutador de Kung Fu.
CLIQUE PARA AMPLIAR ESTA IMAGEM
Os dois filmes têm uma carreira de sucesso semelhante nos cinemas CLIQUE PARA AMPLIAR ESTE POSTERdos Estados Unidos, mas Wall-e está um pouco na frente em termos de bilheteria. Enquanto a história do robô já faturou mais de US$216 milhões em 60 dias de exibição, Kung Fu Panda faturou quase US$213 milhões em 80 dias nos cinemas.

CLIQUE AQUI para baixar papéis de parede do Wall-e e CLIQUE AQUI para baixar papéis de parede de Kung Fu Panda.

O pateta é ótimo


Acabei de chegar da festa de lançamento do 16º Anima Mundi que, a exemplo do ano passado, foi muito boa, exceto por um detalhe: depois da hilariante apresentação do Fernando Caruso, houve a habitual palavra dos representantes dos patrocinadores do evento. Claro que é importante cada patrocinador deixar seu recado para a seleta platéia, mas alguém tem que avisar ao cara do Ministério da Cultura que não precisa LER UM DISCURSO!!! Todos foram super-rápidos e simpáticos, menos ele. Desculpe… nem gravei o seu nome (e cá entre nós… nem precisa). Enquanto ele lia aquele papel A4 com uma morosidddaaade paquidérmica, eu ficava imaginando como é que o Fernando Caruso aguentou ficar calado vendo uma cena tão perfeita para virar uma piada. Não é que o discurso tenha sido muiiiito loooongo. Até que deu para aguentar. Mas era um discurso!!! Alguém tinha que ter alertado o moço: “Cara, é um ambiente superdescontraído, cheio de animadores… vê lá o que você vai falar no palco… Seja rápido, simpático… essas coisas”. Bom… sejamos justos: ele tentou ser simpático, se esforçou encerrando suas palavras com um pequeno trocadilho do tipo “Minhas animadas saudações” (ou algo parecido… ok, ok, eu estava sem caneta e minha memória não está tão boa assim). “Animadas saudações”!!! Acho que quando ele descobriu essa frase, deve ter exultado de prazer! Ele deve ter achado muito criativo! Precisava ver o rosto de satisfação do moço quando ele falou essa pequena pérola.  Mas, tudo bem… O Anima Mundi é ótimo e vamos curtir a festa. Ah! Uma das recomendações do filho do Chico Caruso é a animação Como Montar um Home Theater (How To Hook Up Your Home Theater) cuja estrela é o famoso Pateta. É imperdível. O filme está na sessão Curtas 12. Em breve publicarei aqui outras recomendações. Fique atento.

CLIQUE AQUI para ler o que já foi publicado sobre o Anima Mundi neste blog e AQUI para baixar wallpapers. CLIQUE AQUI para ver alguns vídeos e trailers.

Ah! Aproveite para visitar o Bloglog do Fernado Caruso. Textos afiadíssimos, muito engraçados.

Uma história de amor nunca enferruja

A nova produção da Disney-Pixar nos apresenta a história de um pequeno e simpático robô que se apaixona perdidamente por uma moderníssima robozinha que vem do espaço. Com a mesma qualidade e criatividade de produções como Os Incríveis, Carros e Ratatouille, Wall-e estréia dia 27 de junho nos Estados Unidos e tem toda pinta de que vai se transformar num grande sucesso de bilheteria. Veja o trailer.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about “Uma história de amor nunca enferruja“, posted with vodpod