Mais fotos do espetacular Homem-Aranha


Os leitores podem baixar mais três fotos do novo filme do Homem-Aranha, que tem data de estréia prevista para o início de julho. A de cima é muito parecida com a foto publicada AQUI. Nas duas de baixo aparecem os atores Andrew Garfield (Peter Parker) e Emma Stone (Gwen Stacy). Ela está em cartaz nos cinemas com o filme Histórias Cruzadas e já atuou em 2009 no divertido Zumbilândia ao lado do ator Jesse Eisenberg. Este, por sua vez, interpretou, em 2010, Mark Zuckerberg, o criador do Facebook, no filme A Rede Social, ao lado de… Andrew Garfield (que interpretou o sócio brasileiro de Zuckerberg). Em Hollywood, mais uma vez, o círculo se fecha.
 
Não sou de ficar lendo sinopses dos filmes antes de estrear. Gosto de assisti-los e ter o prazer de ser surpreendido (para o bem ou para o mal). Neste filme dirigido por Marc Webb saberemos um pouco da infância de Peter Parker e finalmente veremos sua namorada, Gwendolyn Stacy, e seu pai George, que teve forte presença na história do Aranha. Porém, a foto acima causa uma certa preocupação aos fãs antigos do personagem, pois a moça está vestindo preto (e não é um pretinho básico) e segurando um guarda-chuva. Ou seja: está chovendo e ela está de luto. No cinema, sempre que algum personagem legal morre e aparece uma cena no cemitério, esta é com chuva ou num dia muito nublado! É um clichê tipico! E nós sabemos que… a certa altura das aventuras do Aranha, o pai de Gwen morre durante uma violenta luta entre o herói e o Dr. Octopus! Mas o Homem-Aranha acaba recebendo a culpa pela morte dele. Pois bem… Octopus não aparece neste filme. O vilão é (finalmente) o Lagarto (The Lizard)!

Será que novamente não teremos uma boa adaptação do cabeça de teia para os cinemas?

Para entender a importância de Gwendolyn e George Stacy na vida de Peter Parker, leia este verbete bem completo publicado na Wikipédia.

Fotos de Jaimie Trueblood. © 2011 Columbia Pictures Industries, Inc.  All Rights Reserved.

Anúncios

Fotos do novo filme do Homem-Aranha


Insaciáveis fãs do cabeça-de-teia, eis que começam a ser divulgadas (lá fora, claro) algumas fotos promocionais do novo filme do aracnídeo mais famoso dos quadrinhos: The Amazing Spider-Man, (O Incrível Homem Aranha). Dirigido por Marc Webb, o filme é estrelado por Andrew Garfield (um gato, para muitas garotas) e tem no elenco a maravilhosa Sally Field, que fará o papel da Tia May. Estou louco para ver a eterna Noviça Voadora (The Flying Nun) e mãe de Forrest Gump como a simpática velhinha, tia de Peter Parker.

O filme, como se sabe, será um recomeço na saga cinematográfica do cabeça de teia e, finalmente, introduzirá a namorada de Parker, Gwen Stacy, ridicularmente removida da primeira trilogia do Homem Aranha. A personagem será interpretada por Emma Stone, de Zumbilândia e Superbad – É Hoje. Será que veremos a morte do pai de Gwen neste primeiro filme da nova série?

Abaixo vemos Garfield subindo pelas paredes no Metrô de Nova York. Será que o ator também detesta segundas-feiras?

Todas as fotos podem ser ampliadas em ótima resolução, bastando, para isso, clicar em cada uma delas.

Marc Webb na teia do Homem-Aranha

Clique nesta foto para ampliá-la. Ela pode se tornar um wallpaper para seu computador.
Na quarta-feira, a assessoria de imprensa da Sony informou quem será o novo diretor do próximo filme do Homem-Aranha: Marc Webb, cujo filme de estréia – (500) Dias com Ela, estrelado por  Joseph Gordon-Levitt e Zooey Deschanel – foi indicado ao Globo de Ouro de Melhor Filme (musical ou comédia). Webb é um jovem e premiado diretor de clipes musicais e tem sido muito elogiado pelo seu primeiro filme. Mas, cá entre nós, um diretor cujo nome é Webb só pode ser um predestinado! Ele tinha mesmo que dirigir um filme do fazedor de teias!

Parte do texto da Sony, com todos os seus senões, está reproduzido abaixo:

Marc Webb é o escolhido para dirigir o novo filme da aclamada franquia

CULVER CITY, Califórnia, Janeiro, 2010 – A Columbia Pictures e a Marvel Studios anunciaram conjuntamente que Marc Webb, diretor de (500) Dias com Ela, filme indicado ao Globo de Ouro como melhor filme, vai dirigir o próximo capítulo da franquia Homem-Aranha, que chegará aos cinemas no verão americano de 2012. Escrito por James Vanderbilt, Webb vai trabalhar juntamente com os produtores Avi Arad e Laura Ziskin no desenvolvimento do projeto, que começará a ser produzido ainda no final deste ano.

Comentando o anúncio, Amy Pascal, co-presidente da Sony Pictures Entertainment, e Matt Tolmach, presidente da Columbia Pictures, disseram: “Na sua essência, Homem-Aranha é uma pequena e íntima história humana sobre um adolescente comum que se encontra em um épico mundo super-humano. A chave para nós, enquanto buscamos um novo diretor foi identificar os cineastas que poderiam dar um foco nítido para a vida de Peter Parker. Nós queríamos alguém que pudesse captar o temor de estar no lugar de Peter, alguém que fizesse com que o público pudesse experimentar seu sentimento de descoberta enquanto lida verdadeiramente com a emoção, ansiedade e negligência desta idade. Somado a isso, toda a adrenalina de uma aventura do Homem-Aranha. Acreditamos que Marc Webb é a escolha perfeita para nos conduzir por essa jornada.”

Arad e Ziskin complementam: “Ao longo dos anos, as historias em quadrinhos do Homem-Aranha contaram com ousados e criativos novos artistas e escritores que re-calibraram o modo como o público via Peter Parker. Marc Webb vai fazer com a nova direção do filme o que muitos destes visionários contadores de historias fizeram com os gibis. Ele é um diretor inacreditavelmente talentoso e estamos ansiosos para trabalharmos junto com ele nesta nova aventura.”

Webb diz: “Este é um sonho que se torna realidade e eu não poderia estar mais ciente do desafio, responsabilidade ou oportunidade. A virtuosa visão de Sam Raimi sobre Homem-Aranha é um precedente para tomar como base e poder construir sobre ele. Os três primeiros filmes são amados por uma boa razão. Mas eu acredito que a mitologia de Homem-Aranha transcende não apenas gerações, mas diretores também. Estou aceitando o desafio não para assumir o papel de Sam. Isso seria impossível, sem mencionar arrogante. Estou aqui porque há uma oportunidade para ideias, historias e contos que agregarão uma nova dimensão e voz criativa para o Homem-Aranha”.

Stan Lee, co-criador de Homem-Aranha, complementa: “Estou animado que a Sony Pictures tenha escolhido um diretor com real propensão e entendimento do personagem. Esta é uma corajosa e arrojada direção para a franquia, e eu mal posso esperar para ver o que Marc fará em seguida.” O presidente da Marvel Studios adiciona: “A idéia de re-imaginar nas telas a historia de um dos mais icônicos super-herois do mundo é garantia de uma emocionante nova dimensão para os fãs de Homem-Aranha de todo o mundo. Há inúmeros volumes de quadrinhos e material disponível para inspirar uma nova e atraente visão cheia de sentimento sobre a jornada de Peter Parker como o Aranha e estamos ansiosos para ver isto ganhando vida nas telas”.

>>>
Para ler mais sobre o Homem-Aranha e ver fotos em alta resolução, clique aqui. Para baixar wallpapers com o herói, clique aqui. A imagem que ilustra este texto também pode ser ampliada em boa resolução e se tornar um papel de parede para o seu desktop.

Harry Potter será o Homem-Aranha?

Clique para ir ao site da revista Empire
Pois bem… com a ótima notícia de que o diretor Sam Raimi está fora dos próximos filmes do Homem-Aranha (aleluia! salve-salve!!!), levando para o buraco todos os que estavam com ele nessa franchise – incluindo aí o ator Tobey Maguire, que interpretou o cabeça-de-teia nos três primeiros filmes – começam as especulações de quem irá vestir o uniforme do aracnídeo mais simpático dos quadrinhos. É que a Sony pretende começar a série do zero e assim contar as aventuras de Peter Parker desde a adolescência, quando ele adquire os seus poderes e ainda estuda num colégio. Entre as especulações aparece o nome de Zac Efron e Pat Crepúsculo (Arrrgh!!!). Mas há nomes interessantes como o Harry Potter, Daniel Radcliffe,  além de Anton Yelchin (de Star TrekO Exterminador do Futuro – a Salvação) e Josh Hutcherson (Ponte para TerabítiaViagem ao Centro da Terra – O Filme). Quem fez a lista com essas especulações foi a revista britânica Empire que incluiu também o nome de Joseph Gordon-Levitt, conhecido pelo seu papel na divertida série Third Rock From the Sun e no romântico 500 Dias com Ela. Mas esse ator está um pouco velho para o personagem (assim como Robert Pattinson, Jim Sturgess – de Across The Universe – e outros da lista). De qualquer maneira você pode dar a sua opinião aqui: Quem deve ser o novo ator a interpretar o Homem-Aranha a partir dessa lista da Empire? Vote! Não vai adiantar nada votar, mas pelo menos você dá o seu recado… Ah! E você pode votar em dois nomes da lista e depois ver como está o resultado! Não incluí o nome de Reeve Carney (que aparece na lista da Empire) porque ninguém vai escolher ele mesmo: esse é outro que está velho demais para o papel de um adolescente…


Esse reboot na série do escalador de parede dá uma esperança aos fãs: desta vez, quem sabe, os roteiristas irão respeitar a cronologia do personagem colocando a Mary Jane depois da Gwen Stacy.

Homem Aranha encara os X-Men na Marvel

Para comemorar seus 70 anos, a Marvel Comics organizou uma votação entre seus leitores para eleger as 70 melhores revistas em quadrinhos de todos os tempos lançadas pela Casa das Idéias e o resultado foi divulgado no final do mês passado. E qual foi a revista mais votada? Exatamente! A edição n°15 da revista Amazing Fantasy, que foi lançada nos Estados Unidos em agosto de 1962. A preferência dos leitores se justifica pois foi nesse número que se publicou a primeira aventura do mais popular e carismático personagem da Marvel, o Homem-Aranha. Em segundo lugar ficou a revista do Quarteto Fantástico (Fantastic Four #48) com a história da chegada de Galactus e seu arauto, o Surfista Prateado e em terceiro lugar ficou a revista Giant-Size X-Men n°1 que traz a reformulação da equipe de mutantes promovida por Len Wein, que escreveu, e Dave Cockrum, que desenhou a história.

Mas essa eleição mostrou também que os X-Men estão por cima da carne seca: do grupo de heróis mutantes foram escolhidas nada menos que 19 revistas. E isso sem contar com as histórias solo de Wolverine, com três revistas no total. Eles ultrapassaram de longe o cabeça-de-teia, que teve 10 revistas selecionadas entre as 70 melhores.
  
Entre as revistas dos X-Men que foram votadas pelos leitores estão o primeiro número que apresentou “os mais estranhos super-heróis” (imagem de cima à esquerda), a aparição e a morte da Fênix e a edição especial Deus Ama, O Homem Mata (God Loves, Man Kills). Esta história foi lançada pela primeira vez no Brasil em janeiro de 1988 (há pouco mais de 21 anos, portanto!) com o título de O Conflito de uma Raça, inaugurando a série Graphic Novel, da Editora Abril, que passaria a publicar histórias gráficas bem especiais com personagens da Marvel e da DC. Em maio de 2003 a Panini relançaria a aventura num álbum especial, mantendo a tradução literal do nome da história e mudando a capa (compare as duas versões abaixo). As primeiras aventuras do grupo de mutantes comandados pelo Professor Xavier podem ser conferidas no livro Biblioteca Histórica Marvel – Os X-Men, Volume 1 (imagem de cima, à direita), que a Panini lançou no ano passado. É uma edição luxuosa, com belíssimo acabamento gráfico e indispensável para os fãs.
  
Outros personagens que tiveram revistas lembradas foram os Vingadores (Avengers, New Avengers) com 6 edições, Capitão América (Captain America) com 5; Quarteto Fantástico (Fantastic Four) com 4 e o Incrível Hulk (The Incredible Hulk) com 3. Entre os desenhistas, Jack Kirby, o Rei, é o que teve mais histórias selecionadas nesse panteão da Marvel. Junto com ele estão artistas como Steve Ditko, John Byne, John Cassaday, David Finch, John Romita, Andy Kubert, Steve McNiven e muitos outros. O desenhista brasileiro Mike Deodato também aparece numa das revistas escolhidas (Dark Avebgers n°1). Mortes de personagens, primeiras aparições e casamentos foram temas bem lembrados, além das primeiras edições de publicações que fizeram história, como Spider Man, Avengers, The Incredible Hulk e Captain America Comics.

 para conferir a lista completa com as 70 revistas escolhistas pelos leitores da Marvel.

Para ler mais sobre os personagens da Marvel, CLIQUE AQUI. Veja também todos os papéis de parede com personagens marvel que publicamos neste blog.

A batalha do século passado

Capa de Super-Homem contra o Homem-Aranha - CLIQUE PARA AMPLIARTodo final de ano a Editora Brasil-América (Ebal) costumava colocar nas bancas seus almanaques anuais com os principais personagens da editora, como Zorro (The Lone Ranger), Tarzan, Batman, Super-Homem, Homem Aranha. Mas no final de 1976, início de 77, as bancas reservaram uma grande surpresa para os leitores de quadrinhos; algo impensável até então: o Almanaque dos Heróis trazia o encontro entre os dois principais personagens das duas maiores editoras de quadrinhos (comics) dos Estados Unidos, a Marvel e a National Periodical, que também era chamada de DC.

Foi uma revolução. Algo que os fãs talvez sonhassem, mas que era improvável acontecer. Como juntar as duas editoras arqui-rivais em um projeto? Impossível! Bom… era impossível até que o grande desenhista Carmine Infantino assumiu a direção da DC Comics. A partir dai, “a realização editorial do ano” – como este lançamento foi definido no texto de apresentação da revista – começou a sair do papel.
Página 56 - Homem-Aranha acerta o Super-Homem - CLIQUE PARA AMPLIARStan Lee e Carmine Infantino - Clique para ampliar
O editorial, publicado na segunda capa, explicava: “Esta é uma das mais espetaculares produções dos quadrinhos de todos os tempos. E tudo levava a crer que não pudesse ser feita. (…) O único e grande obstáculo residia na natural rivalidade das editoras – Marvel e National – que produzem as aventuras dos O Super dá um soquinho no cabeça de teia - CLIQUE AQUI PARA AMPLIARdois mais populares super-heróis. Mas seus chefões, Carmine Infantino, tutor do Homem de Aço, e Stan Lee, pai do Homem Aranha, amigos de longa data, facilitaram tudo.” Os dois “deram uma verdadeira lição de co-existência”. Mais adiante o texto cita uma frase de Stan Lee que resume o trabalho: “Nada é difícil demais quando a gente quer mesmo realizar”.

A publicação foi um trabalho em conjunto, uma soma de esforços dos profissionais das duas editoras. O desenho foi feito por Ross Andru, na época desenhista do Homem-Aranha e a arte-final foi de Dick Giordano, que finalizava as aventuras do Batman. Aliás, em se tratando de desenho, sempre achei a fase do Andru uma das piores do cabeça de teia. A história foi escrita por Gerry Conway. Carmine Infantino fez a criação da capa, preparando o rafe para que Ross Andru e Giordano finalizassem o trabalho.Super-Homem e Homem-Aranha - CLIQUE PARA AMPLIAR

Essa publicação realmente representou “uma nova abertura editorial”. A partir do sucesso dessa experiência, os “crossovers” passaram a ser cada vez mais freqüentes e personagens de outras editoras também passaram a viver experiências semelhantes. Tudo isso porque dois executivos deram o primeiro passo para uma nova era de aventuras.

No Brasil a revista foi publicada numa edição colorida no formato 26,7 x 34,7 cm, com capa plastificada e 100 páginas. Em janeiro de 1999, a revista americana Wizard publicou um desenho de Alex Ross, que recria com todos os detalhes, esta capa clássica (veja aqui o papel de parede que fiz A capa original - CLIQUE PARA AMPLIAR com esse desenho). Segundo o artista, A Batalha do Século – Super-Homem Contra o Homem-Aranha foi “uma experiência da cultura pop inspiradora para minha juventude”. É… foi uma idéia e tanto.

Para fazer o download de mais wallpapers com a arte de Alex Ross, clique aqui. Todas as imagens que ilustram este texto podem ser baixadas numa boa resolução.

O Justiceiro é Vingador?

O Homem Aranha 63 - Ebal - Clique para ampliarHá quase 34 anos, mais precisamente em junho de 1974, a Editora Brasil-América (Ebal) lançava o número 63 da revista O Homem Aranha (capa ao lado). A publicação tinha 68 páginas e trazia uma aventura do cabeça de teia e duas do Quarteto Fantástico (junto com os incríveis Inumanos). Mas, a história do Homem Aranha – O Vingador Ataca Novamente! –, trazia uma grande novidade: apenas quatro meses depois de ter sido publicada nos Estados Unidos, ela apresentava aos leitores brasileiros O Justiceiro (The Punisher), personagem que viria a se tornar um dos principais ícones do universo Marvel.

Mas, o mais interessante nesta revista é descobrir que The Punisher nem sempre foi chamado de “O Justiceiro” no Brasil. Na Ebal ele foi batizado como “O Vingador”. Você pode ver na capa (clique nela para ampliá-la) que a chamada da história é “Ele é diferente! Ele é mortal! Ele é… O VINGADOR!“. Veja no detalhe abaixo uma parte do confronto entre o amigo da vizinhança e o truculento vigilante (clique para ampliar a imagem) que se apresenta como O Vingador.
Detalhe da página 18 da revista O Homem Aranha 63 - CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR

Na aventura, escrita por Gerry Conway e desenhada por Ross Andru, artistas que criaram o anti-herói juntamente com John Romita (o pai), o Homem Aranha tem que enfrentar esse novo personagem, que está sendo enganado por uma figurinha esquisita chamada Chacal. Mas, depois de uma luta razoável, o Aranha não tem dificuldade para nocautear o tal do Vingador (uma mancha na carreira do caveirão). Assim, o aracnídeo tem a oportunidade de mostrar ao vigilante – com certa dificuldade, é claro – o óbvio ululante: ele estava sendo ludibriado pelo vilão orelhudo. É que, na história, o Justiceiro parece ser meio cabeça-de-bagre. Mas, tudo bem. O que se poderia esperar de um cara que tenta resolver tudo na base da violência?

Hoje, o Justiceiro é um psicopata que considera assassinato, seqüestro, extorção, coerção, The Amazing Spider-Man 129tortura e extrema violência, atos aceitáveis na luta contra o crime. Isto é… ele é a versão americana do Capitão Nascimento (de Tropa de Elite).

Um novo filme do Justiceiro está sendo produzido, e promete ser mais “adequado” aos novos tempos, o que significa dizer que vem aí muita violência (clique aqui para ver trailer e fotos do novo filme). Se você quiser fazer o download do trailer do filme anterior do Justiceiro, com John Travolta, clique na opção preferida: QuickTime ou Windows Media. O filme e o ator que interpreta o personagem título são ruins demais. Mas o trailer é legal.

Leia o verbete do personagem na Wikipédia em português. Visite também este site que tem uma galeria de capas da revista The Amazing Spider-Man, incluindo a 129 (mostrada à esquerda), que apresenta The Punisher.

Faça download de papéis de parede do Justiceiro, clicando aqui.

Quem tem medo de uma boa adaptação?

Os Três MosqueteirosO que será que os amantes dos clássicos da literatura diriam se soubessem que Hollywood prepara uma nova versão da célebre obra de capa-e-espada Os Três Mosqueteiros, porém com algumas “pequenas” adaptações? Por exemplo, você poderia imaginar que o personagem D’Artagnan seria um samurai criado no Japão e que retornaria à França para vingar-se de Porthos, que no passado teria matado seu pai? Porthos, por sua vez, morreria na metade do filme e o Rei Luís XIII teria um affair com Rochefort. Ficou arrepiado só de pensar nessas mudanças na genial obra de Alexandre Dumas?

Pois é! Mas é mais ou menos assim que Hollywood trata diversas obras dos quadrinhos quando estas são adaptadas para o cinema. Com algumas honrosas exceções (caso de Sin City e 300), a grande maioria dos filmes baseados nos quadrinhos são absolutamente desrespeitosos com o original. Tudo bem, alguns personagens dos comics não podem ser considerados como obras imutáveis. É de sua característica uma certa evolução conforme o tempo. Principalmente se pensarmos nos personagens americanos, que são lançados em revistas mensais cujas tiragens são altas e, por isso mesmo, têm uma grande obrigação de manter um público fiel, mesmo que, para isso, aconteçam algumas mudanças em suas histórias originais. Mas, há certos parâmetros que já são tão clássicos que não há porque fazer qualquer Homem-Aranhaalteração! Ou você, alguma vez, poderia imaginar um Rei do Crime (Kingpin) que não fosse imenso, forte e branco? Muito menos poderia, sequer pensar, numa Lana Lang ou numa Alicia Masters que não fossem louras ou ainda, numa Lois Lane que não fosse morena e que conhecesse Clark Kent apenas quando este começasse a trabalhar no Planeta Diário. É também impossível imaginar Gwen Stacy sem ser o primeiro grande amor* de Peter Parker. Certo? Errado! Para Hollywood nada disso importa. X-Men, Super-Homem, Elektra, Quarteto Fantástico… Nem vou falar sobre eles agora. Tomemos como base a série do Homem-Aranha, cujo terceiro filme estreou na sexta-feira, dia 4 de maio.

O primeiro filme do cabeça de teia foi tão ruim, tão desrespeitoso com o personagem, com tantas mudanças em sua história clássica, que qualquer coisa que se faça agora na série – cujo quarto filme já está confirmado, com ou sem Sam Raimi –, não irá colocar um dos mais queridos personagens dos quadrinhos dentro de uma cronografia no mínimo plausível. Nem vou aqui falar de todos os absurdos que o roteirista, o diretor e os produtores fizeram (e olha que tem gente da Marvel na equipe). Vou comentar apenas alguns deles.

Harry Osborn é a cara do paiVamos começar pela escolha dos atores: Sou fã do Willem Dafoe, mas escolhê-lo para fazer o papel de Norman Osborn é completamente descabido. Da mesma forma, escolher James Franco para fazer seu filho Harry (desenho ao lado) e Kirsten Dunst para interpretar Mary Jane. Os três, nem com muita boa vontade, se parecem com os personagens. Mal comparando, é como escolher Halle Berry para fazer o papel de Jeannie se fossem fazer um filme baseado no famoso seriado Jeannie é um Gênio (I Dream of Jeannie). Ela é ótima, mas nunca para esse papel!!!

A boa notícia é que Rosemary Harris, como Tia May, e J.K. Simmons, como o inescrupuloso editor J.J. Jameson estão perfeitos. E neste terceiro filme, o Homem-Areia parece ter saído dos quadrinhos graças à caracterização do ator Thomas Haden Church.

Mary Jane na WikipediaMas a péssima escolha de certos atores não foi o pior do primeiro filme do Aranha. A Mary Jane do cinema é um personagem completamente equivocado e fora de contexto. Originalmente ela é uma garota extrovertida, de bem com a vida, totalmente diferente de sua personagem nas telas. Aliás, o primeiro filme do Aranha deveria começar com o romance de Gwendolyne e Peter. A força dessa personagem, e de seu pai, na vida de Parker (e dos leitores no Aranha) não tem precedentes. A história em que Gwen morre nas mãos do Duende Verde se tornou um grande clássico dos quadrinhos e é sempre lembrada como uma das melhores tramas já publicadas pela Marvel. Há até um verbete na Wikipédia a respeito. Só agora, no terceiro filme, é que se lembraram de colocar Gwen e seu pai. Mas, como era de se esperar, fora de contexto (é claro). Nem consigo imaginar o que os produtores da série pensam em fazer com esses personagens no quarto filme (se é que vão fazer alguma coisa).Spider Man - The Death of Gwen Stacy

E o Duende Verde, então? O que fizeram com o diabólico personagem nas telas nem ele merecia!… O que era aquilo?!!! Mais parecia um personagem saído de algum seriado dos Power Rangers!!! O excepcional desenhista Alex Ross criou uma caracterização bem plauzível para o Duende Verde do cinema, mas não foi aprovada (veja aqui). Os produtores preferiram aquela caracterização ridícula! O que é isso, companheiro?!

Outra detalhe importante não foi bem explorado no primeiro filme: a grande (e divertida) rivalidade entre Jameson e o Homem-Aranha! Nos quadrinhos era comum o Aranha fazer algumas brincadeiras com o editor, como por exemplo, pendurá-lo ou amordaçá-lo com sua teia em “agradecimento” à maneira “gentil” como ele é tratado nas reportagens do Clarin. No filme existe a rivalidade mas faltou essa irreverência.

Gosto do diretor Sam Raimi desde seu divertido filme Uma Noite Alucinante (Evil Dead), que mudou o gênero de terror nos cinemas. Darkman – Vingança Sem Rosto é outro filme que é pura história em quadrinhos. Mas, faltou ao diretor e aos produtores do primeiro filme do Homem-Aranha uma certa reverência ao personagem criado por Stan Lee e Steve Ditko. Afinal, esse personagem teve o mérito de introduzir, entre os super-heróis, um lado humano até então inédito nos comics. Há que se ter respeito com toda essa história.

O Homem-Aranha 3 é um ótimo filme de ação e aventura que a garotada vai curtir. Pena que o personagem foi tão mal adaptado e tão descaracterizado no primeiro filme.

Homem-Aranha X Homem-Areia* Antes de Gwen, Peter teve um affair com uma colega de turma e com a secretária de Jameson, Betty Brant… mas isso não foi nada demais ;>)

PS: Se você quer baixar alguns papéis de parede do Homem-Aranha, clique aqui. Para ampliar a imagem acima do Homem-Aranha do cinema, clique aqui. A cena ao lado mostra a luta do Homem-Areia contra o Homem-Aranha no cinema. Veja a semelhança com o desenho de abertura da história Nada Detém o Homem-Areia aqui.

Mais fotos de O Homem-Aranha 3


Como o pessoal que visita este blog está curtindo as fotos do novo filme do Homem-Aranha que publiquei aqui, aqui e aqui (ou seja, nos três últimos textos publicados…), aproveito para deixar mais três cenas do filme. Note que algumas delas podem ser usadas no desktop de seu computador. Você pode clicar em cada uma das fotos para ampliá-las, exceto a pose do Aranha com o uniforme negro ao lado, que pode ser ampliada clicando-se aqui.

O Homem-AreiaNa cena de cima vemos o amigo da vizinhança não tão amigo assim, enquanto que na imagem da esquerda vemos o Homem-Areia se preparando para enfrentar o cabeça de teia nos subterrâneos de Nova York.

Embaixo vemos o Homem-Aranha com seu uniforme tradicional durante a vertiginosa batalha final contra Venon e um Homem-Areia gigantesco. Agora… um detalhe: já repararam como o uniforme do Aranha rasga à-toa? Nem o paletó de Peter Parker rasga com tanta facilidade…

Se você gosta de enfeitar o desktop de seu computador com papéis de parede, visite o site oficial do filme ou então clique aqui para baixar alguns que fiz com fotos de divulgação para imprensa ou imagens de histórias em quadrinhos clássicas.

Daqui a dez anos você pode ser o Homem-Aranha!

Cena do filme O Homem-Aranha 3A Agência France Presse distribuiu, na semana passada, uma notícia interessante que foi publicada por diversos veículos na internet. Segundo a agência, um grupo de pesquisadores italianos afirma que dentro de dez anos certas façanhas do cabeça de teia poderão ficar ao alcance do mais comum dos mortais. Leia o texto completo escolhendo um dos links abaixo (as matérias são praticamente iguais), ou então clique em todos e compare-os:
Terra – Ciência e Meio Ambiente
Folha Online
G1 – Tecnologia / Aplicações
Para ampliar a imagem acima – uma cena do filme que estréia amanhã – basta clicar nela.

Fotos do filme O Homem-Aranha 3

James Franco
O filme estréia mundialmente na próxima sexta. Mas os fãs contam os segundos para a estréia da mega-produção da Sony Pictures. Para aplacar um pouco a ansiedade da turma, publico aqui algumas fotos do Homem-Aranha 3 com comentários. A de cima é o James Franco, que faz o papel de Harry Osborn, detonando em seu skate voador. A do Venonlado é o Venon, numa das pouquisimas imagens que a Sony divulgou para a imprensa. Quem assistir ao filme vai vibrar com a aparição desse venenoso malfeitor!!! (Aí!) Venon é interpretado pelo ator Topher Grace, que está bem diferente daquele rapaz bobo e franzino – o tal do Eric Forman de That’s 70 Show.

Embaixo vemos o cabeça-de-teia com um baita problemão: Areia a dar com o pau.

Se você quiser ver as fotos num tamanho maior, basca clicar em cima de cada uma delas.

Se você gosta de wallpapers, veja o que tem aqui sobre o Homem-Aranha nos quadrinhos e no Cinema. Ou então visite o site oficial do filme clicando aqui.

Para ler mais sobre o Homem-Aranha (e ver mais fotos), clique aqui.

Homem-Aranha x Homem-Areia

A cabine do Aranha

O Homem Aranha num momento dark
Pessoal… fui cumprir minha obrigação de jornalista, cinéfilo e adminador da arte seqüêncial indo à cabine do filme Homem-Aranha 3 no Rio de Janeiro. Estava em São Paulo no dia em que houve a cabine por lá (sexta-feira passada), mas perdi… lamentavelmente. Normalmente essas cabines seguem basicamente o mesmo ritual: o jornalistas chegam, conversam, algumas vezes há um lanche básico e em seguida o filme é projetado. Hoje não. Pelo menos no Rio. Houve fila para entrar (não muito grande) por causa da distribuição de… pasmem… crachás e todos tiveram que deixar seus celulares ou câmeras na recepção. Mais… passamos também por detetor de metais (!). Ok, ok. Arrasa-quarteirão é isso aí. Soube depois, por quem esteve na cabine em São Paulo, que isso não aconteceu lá. E mais: na capital paulista a sessão estava l-o-t-a-d-a! Foi muito bom, segundo o comentário. De qualquer maneira estávamos lá e a sessão ia começar. Não houve nenhuma apresentação do pessoal da Sony Pictures. Simplesmente as luzes da sala, aos poucos, se apagaram e o filme começou.

Poster do filmeBom, sobre o filme, conto depois (neste mesmo bat-blog… ops, isso é de outro herói), mas ele tem tudo que os fãs do cabeça-de-teia querem! Para saber mais agora, você pode ler o que o ótimo crítico Luiz Carlos Merten, de O Estado de S. Paulo, escreveu em seu blog. Mas Atenção!!! Só leia se você não se importar em descobrir algumas surpresas do filme antes de vê-lo (e tem outra coisa engraçada: ele chama o Homem-Areia pelo seu nome original: Sandman).

Visite também o site oficial do filme no Brasil, clicando aqui. Lá você poderá baixar papéis de parede oficiais e protetores de tela. Se você quiser baixar outros wallpapers do Homem-Aranha, clique aqui. Para assistir ao trailer, clique aqui. As imagens que ilustram este texto são para divulgação do filme. Para ampliá-las, basta clicar nelas. Até amanhã!